Projeto do passaporte da vacina proíbe entrada em eventos particulares em Campo Grande

Proposta deve ser reavaliada pela Câmara em fevereiro
| 16/01/2022
- 19:38
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Divulgação

Com a alta no número de casos de covid, o projeto do passaporte da vacina foi reapresentado na Câmara Municipal de Campo Grande. O texto prevê proibição da entrada de não vacinados em espetáculos realizados tanto pelo poder público quanto pela iniciativa privada.

Além disso, caso seja aprovado com o texto original, também será proibida a inscrição em concurso público ou até mesmo receber salários do poder público, no caso de servidores. Tudo isso para incentivar a imunização.

A proposta é de autoria dos vereadores Ayrton Araújo e Camila Jara, ambos do PT.

Apesar de não obrigar a população em geral a tomar doses - apenas restringir o acesso a atividades -, o projeto prevê a obrigatoriedade da imunização a servidores e empregados públicos dos poderes Executivo e Legislativo, além de prestadores de serviços contratados pelos órgãos.

Os vereadores estão em recesso em janeiro, portanto, a medida só será analisada a partir de fevereiro.

Veja também

O Governo Federal, em nota, destaca que o valor é referente ao repasse de parcela do bônus de assinatura da cessão onerosa dos campos de Sépia e Atapu, no Pré-Sal

Últimas notícias