‘Esta rejeição é pelo meu voto contra o impeachment’, diz Dagoberto

Em pesquisa DATAmax, ele aparece após Puccinelli, Bernal e Alex do PT
| 11/07/2016
- 18:29
‘Esta rejeição é pelo meu voto contra o impeachment’, diz Dagoberto

Em pesquisa DATAmax, ele aparece após Puccinelli, Bernal e Alex do PT

Ocupando o quarto lugar na pesquisa DATAmax, encomendada pelo jornal Midiamax, com relação a rejeição dos eleitores para a disputa para prefeito de Campo Grande, o deputado federal (PDT), diz que este percentual é em função do seu voto contra o impeachment da presidente afastada Dilma Roussef (PT). Segundo ele isso vai mudando na medida em que ele explica seu motivos.

O parlamentar, que é presidente estadual da sigla, afirma que não há motivo para este impeachment e com o passar do tempo, os cidadãos vão perceber este equivoco. “Eu e todos do meu partido analisamos muito antes de dar o voto contra este processo e legalmente não tem motivo para este afastamento definitivo. Tem que ser respeitado o voto do povo”.

Nogueira diz que quando expõe o por que de seu voto as pessoas mudam de ideia. “Muita gente não tem a noção de como tudo ocorre nacionalmente e quando eu explico o por que votei contra o impeachment elas passar a concordar comigo. É injusto o que estão fazendo com Dilma. Estou trabalhando e na expectativa de que esses números mudem”.

Pesquisa

De acordo com os dados da pesquisa, o ex-governador André Puccinelli (PMDB) e o atual prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) têm a maior rejeição dos eleitores, com 31,97% e 28,48% respectivamente. Alex do PT aparece em terceiro lugar, com 23,88% e em quarto aparece Dagoberto Nogueira (PDT), com 23,51% de rejeição.

Em quinto lugar está o deputado estadual Marquinhos Trad, pré-candidato do PSD, com 15,42%. Em sexto, Pedro Pedrossian Filho(PMB), com 13,06%. A pré-candidata tucana Rose Modesto (PDB) aparece com o mesmo índice de Pedrossian.

Em seguida, Marcelo Bluma (PV) 12,44%, Athayde Nery (PPS) 11,94%, Haroldo Figueiró (PTN) com 10,95%, Coronel David (PSC) com 10,57%, Renato Gomes (PRP) com 9,95% e Márcio Fernandes (PMDB) com a menor rejeição, de 8,58%.

Veja também

 O período da propaganda termina em 1º de outubro, véspera do primeiro turno das eleições, que ocorre no dia 2 de outubro

Últimas notícias