Ex-governador teria chamado vereadora de ‘azedinha’

A vereadora Luiza Ribeiro (PPS), entrou com uma processo de retratação por danos morais contra o ex-governador André Puccinelli no ano passado e nesta terça-feira ocorreu uma audiência de conciliação na 3ª Vara Civil de Campo Grande. O motivo, segundo ela, é pelo fato de que Puccinelli a chamou de vereadora “azedinha” em uma solenidade no ano de 2014. O julgamento ficou para o dia nove de setembro.

“O ex-governador usou uma expressão desprestigiadora em evento público em 2014, quando ele ainda era governador, em uma solenidade pública de entrega de equipamentos para delegacias de atendimento a mulher. Ele se referiu a mim publicamente como uma vereadora ‘azedinha’, por que eu estava fazendo recolhimento de assinaturas de um abaixo assinado pedindo a abertura de delegacia 24 horas em Campo Grande. Tanto é que isso só aconteceu em 2015 quando ele saiu do governo, os plantões 24h nas delegacias, na Dean”, explicou a vereadora.

A parlamentar ressaltou que se espantou com a atitude. “Foi um espanto pra todos e inclusive para mim por que ele fazia uma manifestação da atividade parlamentar, da minha posição como pessoa e como mulher. Então ele abusando do poder de governador fez uso do microfone para fazer chacota, uma maneira de causar diminuição da minha pessoa e trabalho político”.

Luiza Ribeiro enfatizou que o meu pedido foi muito mais por pedir respeito as mulheres. “A questão na verdade é para que as mulheres sejam respeitadas, especialmente nas atividades públicas. Não é por que o homem é governador que vai desmerecer as pessoas. Ele causou constrangimento”.

Também segundo a vereadora, esta é a primeira audiência, por que Puccinelli não compareceu nas outras. Hoje ela contou que ele só disse que não tinha acordo. O julgamento está marcado para o dia nove de setembro, às 13h30.

A reportagem tentou contato com o ex-governador mas não conseguiu.