A Polícia Civil identificou como Leide Jasmim Rodrigues, de 21 anos, a mulher encontrada carbonizada no último sábado (22), em Três Lagoas, e investiga possível ligação com o outro corpo carbonizado achado no mesmo dia.

Com auxílio da perícia papiloscópica, a SIG (Seção de Investigações Gerais), de Três Lagoas, conseguiu identificar nesta quarta-feira (26) o corpo. Moradora em Ponta Porã, a jovem estaria de passagem em Três Lagoas, onde teria permanecido por 22 dias e seguiria para São Paulo, segundo informado por familiares.

Ambos os corpos foram encontradas em lados opostos da cidade de Três Lagoas, com pouco tempo de diferença. De acordo com o delegado, Marcílio Ferreira, o primeiro corpo foi o da mulher e o segundo cadáver, de um homem.

O homem estava às margens da BR-158, próximo ao Bairro Montanini, a cerca de 9 km do local onde o primeiro corpo queimado foi encontrado, que fica próximo à Unei (Unidade Educacional de Internação).

A mulher foi encontrada em um matagal próximo da Unei, por populares que acionaram a polícia, afirmando que o cadáver ainda estava em chamas.

Relação entre as mortes

Conforme as investigações realizadas até o momento, o homem não está oficialmente identificado, porém, tudo indica que seja de um rapaz visto recentemente em companhia de Leide.

Os casos são tratados separadamente pelas delegacias responsáveis, sendo que o homicídio da mulher está com a 1ª Delegacia de Polícia de Três Lagoas, enquanto a investigação do homem carbonizado fica a cargo da 3ª DP.

Testemunhas ligadas à mulher já foram ouvidas e familiares da possível vítima masculina já foram intimadas e devem comparecer em Três Lagoas, nos próximos dias, para realizar o reconhecimento formal e prestarem esclarecimentos. O próximo passo será investigar a motivação para o crime e identificar a autoria delitiva.