‌A Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul e o ITTC (Instituto Terra, Trabalho e Cidadania) realizaram mutirões de atendimento no Estabelecimento Penal Feminino Irmã Irma Zorzi e no Estabelecimento Penal Feminino “Carlos Alberto Jonas Giordano”, em Corumbá, cidade a 427 km de Campo Grande, no último dia 18 de outubro.

Chamada de Escuta Qualificada foi organizada pelo Nudedh (Núcleo de Direitos Humanos), Nucrim (Núcleo Criminal) e Nuspen (Núcleo do Sistema Penitenciário) da Defensoria. Quatro presas de Campo Grande, e 18 bolivianas presas em Corumbá receberam a assistência jurídica. Foi necessário o auxílio da intérprete voluntária Lenir Alencar Peinado.

“Além da Capital, a escolha da unidade em Corumbá se deu em razão da concentração das mulheres migrantes internacionais em Corumbá. O trabalho consistiu em uma escuta qualificada das internas, identificando as necessidades que suportam com o fito de atuar em seu favor, estabelecendo, em alguns casos, o fluxo de cartas por meio do ITTC, que já realiza esse trabalho”, explica a coordenadora do Nudedh.

A iniciativa, segundo a Defensoria, permite a identificação de pessoas que já cumpriram suas penas ou que são elegíveis para benefícios legais, como progressão de regime ou liberdade condicional.