Adryan Junior Baldino, de 19 anos, foi morto com um tiro na região da boca ou nuca, conforme o laudo inicial da perícia. O crime teria sido motivado por ciúmes do ex-namorado da jovem que acompanhava a vítima em uma tabacaria na Avenida Manoel da Costa Lima, no bairro Guanandi, em Campo Grande, na madrugada deste domingo (16).

Os suspeitos já foram identificados pela polícia e são procurados, sendo um jovem de 24 anos, ex-companheiro, e outro comparsa que teria disparado contra a vítima, por volta das 5h, momento em que a tabacaria estava cheia.

Uma funcionária contou à polícia que Adryan era frequentador assíduo do espaço, de quinta-feira a domingo, sendo conhecido no local. Ela não viu o crime, mas escutou os tiros. Testemunhas relataram que Adryan estava acompanhado de uma moça, que seria ex-namorada do acusado. Ele não teria gostado de ver ela no local com a vítima e teria pedido a um amigo para atirar em Adryan.

Nas imagens de segurança é possível ouvir o barulho, em seguida uma correria. A vítima foi levada para o Pronto Socorro da Coophavila II, mas não resistiu aos ferimentos. A perícia identificou uma perfuração entre a boca e nuca, mas o laudo do IML (Instituto Médico Legal), deve indicar se houve dois disparos ou entrada e saída de um tiro.

Reclamação de moradores

Vizinhos reclamam da convivência com estabelecimento, já que há grande movimentação de pessoas e som alto. Um morador conta que a esposa ouviu o tiro, ele teria ingerido bebida alcoólica para facilitar em dormir, já que se incomoda todo fim de semana com o barulho da tabacaria.

“Faz um ano que não consigo dormir direito. Ligo para Polícia Militar e falam que é com a Polícia Civil, que fala que é com a Guarda Civil Metropolitana. Empurram e ninguém resolve. [Aqui], empinam moto, é comum casais fazendo sexo e som alto”.

Outra moradora diz que prefere evitar conflito, mas vive situações de estresse com a convivência. “Tem pancadão de funk [todo fim de semana], estacionam na frente da minha garagem e urinam no muro”, descreve.

Lixo ao lado da tabacaria (Henrique Arakaki, Midiamax)