Três guardas municipais de foram afastados após denúncias de assédio sexual contra alunas que participavam do curso de formação. Um procedimento administrativo foi aberto e os agentes colocados para trabalhos internos.

A denúncia foi feita por um aluno, no dia 27 de outubro, quando ele procurou a (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social) para fazer a reclamação de que instrutores estavam ‘pegando leve' com as alunas que faziam o curso de formação. 

Ainda segundo a denúncia, os instrutores davam carona para as vítimas. O caso, inclusive, foi relatado por um vereador na tribuna da Municipal. O parlamentar afirmou que as alunas tinham de ‘ficar' com os instrutores em troca de notas.

Em contato com a Sesdes, foi informado que um procedimento já foi instaurado para investigar a conduta dos agentes. Durante o procedimento, a Corregedoria concluiu que houve conduta inapropriada dos guardas. 

A nota ainda traz que a secretaria “não coaduna com condutas de assédio morais ou sexuais de seu servidores, em especial daqueles designados para curso de formação”.