O já registra pelo menos cinco pessoas esfaqueadas em , somente neste sábado (3) e domingo (4), e uma morta a . A violência atravessa a cidade e não traça padrão de bairro nem das vítimas.

Entretanto, especificamente nesses dois dias, casos registrados em conveniências e de vítimas perambulando pela rua chamam a atenção pela ‘coincidência'.

Na manhã deste domingo (4), um homem de 26 anos foi encontrado por funcionários que limpavam uma casa de festas, no Bairro Silvia Regina, após ser esfaqueado na cabeça e perambular pela rua.

Horas antes, duas pessoas foram esfaqueadas no mesmo Bairro, Vila Jacy, ambas em conveniências. A primeira vítima, um homem de 42 anos, foi ferido pelo antigo locatário de seu lava-jato, com quem tinha uma discussão antiga, por motivo de negócios. O autor teria descido do carro e desferido facadas no abdômen e nas costas.

Também na Vila Jacy, na noite desse sábado (3), um homem, também de 42 anos, foi ferido com dois golpes, nas nádegas e no abdômen, após o autor chegar por trás dele e desferir as facadas. O homem afirmou conhecer o autor apenas de vista.

Já no Noroeste, na manhã de sábado (3), um homem foi esfaqueado também nas costas, e moradores relataram que houve uma briga no local na noite anterior. Ele foi encontrado pelas testemunhas, que disseram que a vítima não era moradora do bairro.

Ainda no sábado, Jordy Rogério dos Santos, de 29 anos, foi assassinado com quatro tiros após uma discussão no Bairro Jardim Centro Oeste. Ele morava na rua de trás de onde foi morto. Segundo um familiar, Jordy estaria namorando a ex-esposa do atirador, o que pode ter motivado o crime. Ele já tinha sido preso acusado de tentativa de latrocínio contra um policial militar, em 2013.

Na madrugada do mesmo dia, na Vila Almeida, uma mulher sofreu diversos ferimentos pelo corpo ao ser esfaqueada durante uma discussão. A vítima estava embriagada e disse se recordar apenas que a autora era também uma mulher.

Ainda na noite de sábado (3), o proprietário de uma barbearia localizada no Bairro Jardim Campo Nobre foi baleado após um desconhecido entrar no comércio e, sem dizer nada, efetuar os disparos. Um deles atingiu as costas de raspão.

Tentativa de homicídio

Desde o mês de janeiro deste ano, a Polícia Civil de Campo Grande já registrou 167 tentativas de homicídio. No mês de dezembro, na quinta (1º) e sexta-feira (2) foram três casos, média de mais de um por dia.

Os dados do fim de semana ainda devem ser incluídos nas estatísticas da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), no banco de dados online, na próxima segunda-feira (5).

No mês de novembro, foram registrados onze crimes de tentativa de homicídio, o que representa mais de duas ocorrências a cada 48 horas. Entretanto, registros de pessoas esfaqueadas podem ser tipificados pela Polícia Civil também como lesão corporal dolosa, fazendo com que o número seja ainda maior, já que este crime não está disponível na base de dados abertos.