Presa na manhã desta quarta-feira (14) durante operação contra pedofilia, mulher de 26 anos, que trabalha como vendedora de consórcio, também é suspeita de agenciar uma adolescente de 16 anos. De acordo com investigações, ela vendia fotos e vídeos da menor de idade.

“Além de ser autuada em por compartilhar e armazenar conteúdo de pornografia infantil, ela vai responder por exploração de vulnerável”, explica a delegada Anne Karine Trevisan, da DEPCA (Delegacia Especializada de à Criança e ao Adolescente), responsável pelo caso.

De acordo com a delegada, a presa vendia as imagens da adolescente por e por um site. Agora, a Polícia Civil irá pedir que a prisão em flagrante da suspeita seja convertida em flagrante.

O outro investigado, estudante do quarto ano de direito, usava dois locais para baixar e compartilhar o conteúdo proibido. Por esse motivo, os policiais cumpriram mandado de busca nos dois endereços do suspeito, que tem 22 anos. A polícia não divulgou em qual órgão público o rapaz estagiava.

Os três mandados de busca foram cumpridos desde as primeiras horas de hoje e fazem parte da Operação Sentinela. Em agosto deste ano, durante outra fase da operação, foram apreendidos cerca de 4 mil vídeos pornográficos, com crianças e adolescentes.