Perícia em Brasília vai revelar se PRF que tentou matar ex em motel foi morto por envenenamento

Celular e arma do PRF não foram encontrados
| 18/01/2022
- 14:43
Perícia em Brasília vai revelar se PRF que tentou matar ex em motel foi morto por envenenamento
(Leonardo França, Midiamax)

Os órgãos do policial rodoviário federal, Tony Emerson Moretto, passarão por perícia em Brasília para tentar identificar a causa da morte do agente, encontrado sem vida no dia 28 de novembro de 2021, após ser procurado por tentar matar a ex-mulher em um em Campo Grande. 

Informações são de que o intestino, fígado e rim serão enviados a Brasília para tentar identificar se Moretto morreu por envenenamento. Ainda segundo informações, até hoje, a arma ou os celulares do agente e de sua ex-mulher não foram encontrados.

Mas, as operadoras de telefonia já foram oficiadas para que remetam à delegacia documentos para que possam ser localizados os aparelhos. Já a arma funcional de Moretto estava sob a guarda da PRF, pelo fato do agente estar de licença médica.

Quando o corpo do policial foi encontrado foi constatado nos laudos que não havia sinais de luta corporal, nem mesmo marca de disparo de arma de fogo. O exame necroscópico não constatou lesão corporal externa, nem mesmo marcas de luta.

Carro rastreado x tiros no motel

A ex-mulher do policial disse em depoimento que ficou casada com o autor por três anos e conviveu com ele por nove anos, mas que estavam em de separação. Ela ainda contou que nunca havia registrado um boletim de ocorrência contra o ex-marido.

Ainda segundo a mulher, o carro dela foi rastreado pelo policial rodoviário federal até o motel. O PRF estava em um veículo Virtus, de cor branca. Ele deixou o carro em frente ao estabelecimento e entrou a pé pelo portão da saída com duas armas de fogo.

Ao identificar o quarto em que as vítimas estavam, fez os disparos contra o acompanhante dela, que foi atingido na boca. Tiros também atingiram o carro da mulher, agredida com várias coronhadas pelo agente federal.

O caso foi registrado como homicídio e feminicídio na forma tentada. O celular do homem ferido a tiros foi apreendido para perícia, assim como o carro que estava no motel.

Veja também

Advogado usou senha de servidores para pesquisar nome de delegado

Últimas notícias