Uma mulher, de 25 anos, denunciou à Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher), que suspeita que a filha, de 2 anos, tenha sido estuprada em Campo Grande. A denúncia foi realizada nesta terça-feira (15) após a criança passar por atendimento em uma unidade de saúde.

À polícia, a mulher contou que na sexta-feira (11) a filha reclamou de dor nas partes íntimas ao fazer xixi. Ela chegou a questionar se tinha acontecido algo, mas a criança negou. Mais tarde, ao tomar banho com a criança, a menina pediu para pegar nas partes íntimas da mãe, mas a mulher conversou com a menina, avisando de que ninguém poderia mexer nas partes íntimas dela também.

A criança então disse que a tia (mãe de outra criança de 6 anos) deixa. Estranhando a situação, a mulher questionou a mãe da menina de 6 anos sobre a situação, mas ela disse que não podia fazer nada, pois não tinha visto nada acontecer.

Nesta terça-feira, a jovem levou a filha em unidade de saúde para atendimento e foi informada pela médica que as partes íntimas da menina estava friccionada. Diante da afirmação, a mulher resolveu registrar ocorrência.

Disse ainda que mora no mesmo terreno que a sogra e a outra criança, porém em casas separadas.

O caso foi registrado como estupro de vulnerável e será investigado.