Um rapaz de 24 anos foi atingido por um dos disparos de arma de fogo, na madrugada deste domingo (11), após discussão em uma boate no Bairro , em . Os autores seriam funcionários do próprio estabelecimento. Um amigo da vítima que estava com ele disse ao Jornal Midiamax que amigos foram ao local para comemorar o aniversário da vítima, quando houve uma discussão com um homem. O motivo da briga seria por conta de uma mulher e este homem então teria acionado seguranças da boate.

“O segurança chegou enforcando meu amigo e levou ele lá pra fora. Aí tentaram bater nele, mas ele correu para o carro e nisso começaram a atirar”, contou o rapaz, que preferiu não se identificar.

Vídeo enviado ao Midiamax, mostra um rapaz reclamando que “pagaram para apanhar”. Em seguida, outro vídeo mostra uma pessoa atirando em direção a uma caminhonete Hilux, na Avenida Ernesto Geisel, região central da cidade.

O pai da vítima, de 47 anos, contou que foi avisado, por volta das 3h40, de que o filho tinha sido baleado. À reportagem, ele negou e disse que estão espalhando falsas que o filho estaria armado. “Ele não estava, não tem arma e nem porte”, explica. Ele reclama ainda que o proprietário da boate teria se envolvido nos fatos e sequer foi levado para a delegacia.

“Meu filho dirigiu baleado até a e encontrou com os Policiais Militares, se eles não tivessem encontrado meu filho, ele teria morrido”, disse.

A Polícia Civil ainda vai ouvir testemunhas pela manhã, mas adiantou que a perícia já foi ao local e encontrou cápsulas dentro da boate e na caminhonete. No veículo, há cinco marcas de tiros. A delegada Joilce Ramos, plantonista entre a noite de sábado (10) e madrugada deste domingo (11), contou ao Jornal Midiamax que foi ao local, acompanhada da perícia.

Ela já encontrou o estabelecimento de portas fechadas, porém, recolheu dois projéteis, conversou de forma informal com testemunhas e retornou para a delegacia, onde a equipe registrou a ocorrência. “O delegado que assumir o plantão é quem vai ouvir as testemunhas, amigos e familiares da vítima”, comentou Ramos.

A vítima, segundo a família, está passando por cirurgia na Santa Casa, após ser atingida nas nádegas e na lateral do corpo, próximo das costas.

O caso é investigado como tentativa de homicídio. A de reclusão varia de 6 a 20 anos de prisão.