Celulares e CPUs são apreendidos em operação contra abuso sexual de crianças em Campo Grande

Com um dos presos, a polícia encontrou mais de 17 gigas de material pornográfico
| 18/05/2022
- 07:44
Celulares e CPUs são apreendidos em operação contra abuso sexual de crianças em Campo Grande
(Henrique Arakaki, Midiamax)

Durante a deflagração da Operação Predadores, deflagrada na manhã desta quarta-feira (18) pela Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), foram apreendidos celulares e CPUs na casa dos presos. Um motorista de aplicativo e um designer foram levados para a delegacia.

Vários celulares, CPUs e outros eletrônicos foram apreendidos. Foram expedidos dois mandados de busca e apreensão que acabou na dos dois homens após o das imagens pornográficas encontradas com os alvos.

O motorista de aplicativo foi preso no Jardim Noroeste, enquanto o designer no Coophavila. Com um dos presos foram apreendidos 17,5 gigas de material pornográfico. 

Por ano são recebidas na delegacia especializada mais de 3 mil denúncias de abuso sexual contra crianças e adolescentes. A campanha nacional é para conscientizar, prevenir e combater o abuso sexual.

Caso Araceli

Araceli Cabrera Sánchez Crespo foi assassinada aos 8 anos, no dia 18 de maio de 1973. Seu corpo foi encontrado seis dias depois, desfigurado por ácido e com marcas de violência e abuso sexual. Os principais suspeitos, Paulo Constanteen Helal e Dante Michelini, pertencentes a famílias influentes do Espírito Santo, foram condenados pelo crime em 1980. 

No entanto, em novo julgamento, em 1991, os réus foram absolvidos após extensivo reexame do processo. Em 2000, o Congresso Nacional instituiu o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes na data da morte de Araceli.

Veja também

Vítima teve dois cortes no braço e outros dois na região da mão

Últimas notícias