Polícia

Polícia procura travestis que tinham ligação com vendedor morto a facadas

A Polícia Civil de Campo Grande está à procura de mais duas travestis que teriam envolvimento amoroso com Valério Encina, de 47 anos, que foi morto a facadas, no dia 18 deste mês, no Jardim Leblon. O marido do vendedor foi ouvido novamente pela polícia. Segundo o delegado Edmilson Holler da 6º Delegacia de Polícia […]

Thatiana Melo Publicado em 25/04/2019, às 11h59 - Atualizado às 17h52

None

A Polícia Civil de Campo Grande está à procura de mais duas travestis que teriam envolvimento amoroso com Valério Encina, de 47 anos, que foi morto a facadas, no dia 18 deste mês, no Jardim Leblon. O marido do vendedor foi ouvido novamente pela polícia.

Segundo o delegado Edmilson Holler da 6º Delegacia de Polícia Civil disse que mais duas travestis com quem Valério tinha relacionamento já teriam sido identificadas, e que agora a polícia está tentando localizá-las para prestarem depoimento, já que a outra travesti identificada disse estar em uma festa no dia do crime.

Ainda segundo Holler ainda se espera os resultados dos laudos periciais para se ter mais detalhes do assassinato. Os resultados devem ficar prontos na próxima semana. O marido de Valério foi ouvido por uma segunda vez, mas segundo o delegado o depoimento não acrescentou em nada as investigações. 

Nenhuma das linhas de investigação como vingança e crime passional foram descartadas pela polícia. Valério foi assassinado com 14 facadas no tórax, rosto, braço e pescoço.

Antes de ser assassinado, o vendedor havia saído por volta das 4 horas da madrugada de sexta-feira (18) para comprar bebidas alcoólicas não retornando para casa. Câmeras de segurança de uma farmácia, que fica na rua Clineu Moraes da Costa gravaram o momento em que Valério já ferido perde o controle do carro e sobe na calçada.

Um motorista de aplicativo que passava pelo local e achou a situação estranha acionou o Corpo de Bombeiros ao ver a vítima ferida no interior do veículo, um Ford Fiesta. Após ser acionada, a polícia verificou que documentos pessoais, carteira e bens de valor encontravam-se no veículo, sendo descartada a hipótese de roubo.

Jornal Midiamax