Depois de dois anos, helicóptero volta a ser utilizado em operações policiais

Equipe retoma trabalho a partir de hoje na Capital
| 19/04/2017
- 17:08
Depois de dois anos, helicóptero volta a ser utilizado em operações policiais

Equipe retoma trabalho a partir de hoje na Capital

deve reforçar, a partir desta quarta-feira (19), patrulhamento preventivo e ostensivo da de Mato Grosso do Sul. Custo operacional da reativação do serviço, suspenso há dois anos, está estimado em R$ 30 mil mensais.

Manutenção do modelo Esquilo (AH350), fabricado pela francesa Eurocopter, teria sido um dos motivos para a suspensão dos voos em 2015. A aeronave foi adquirida no ano anterior, por R$ 6,6 milhões, mediante convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Batizado de Harpia 01, em referência ao porte e força de ave de rapina da Floresta Amazônica, o helicóptero possui autonomia de 5 horas de voo, sendo operado por dois pilotos e três tripulantes.

 

Conforme o coronel Rosalino Gimenez Filho, comandante da Coordenadoria de Policiamento Aéreo (CGP), serão realizados sobrevoos diários em pontos críticos de Campo Grande mapeados pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). 

Estima-se tempo resposta da equipe de até 10 minutos, considerando-se o ponto mais distante da base localizada no Aeroporto Internacional da Capital.

O titular da Sejusp, José Carlos Barbosa, não descarta deslocamentos para operações contra o tráfico de drogas e contrabando nas áreas de fronteira.

Veja também

Na fazenda, foram encontrados 43 vítimas de trabalho escravo recrutados em diferentes regiões do Brasil

Últimas notícias