Agenciadora de garotas teria ligação com empresários e políticos

As investigações sobre o escândalo sexual que levaram ao indiciamento de cinco pessoas e à renúncia do ex-vereador de Alceu Bueno devem seguir novos rumos e perde força a expectativa de que a delação premiada para um dos presos revele mais nomes de políticos e empresários implicados no favorecimento à exploração sexual. Pelo menos duas meninas de 15 anos fizeram e filmaram os encontros com ‘clientes’ que foram ou seriam extorquidos.

O ex-vereador Alceu Bueno e o ex-deputado estadual Sérgio Assis estão entre os homens que pagaram por programas sexuais com as adolescentes, segundo a Polícia Civil. A lista de políticos, no entanto, pode parar por aí. Segundo informações de familiares de uma das meninas, a ‘lista de pelo menos dez nomes’ que Fabiano Viana Otero teria prometido para conseguir o acordo de delação premiada incluiria pessoas que adicionaram perfil falso de uma das garotas entre os amigos virtuais nas redes sociais.

Assim, a lista, que provocou grande agitação nos bastidores políticos de Campo Grande, até incluiria empresários e políticos, mas com pouca chance de comprovar a suposta ligação com o esquema de prostituição. No entanto, um dos nomes pode ser motivo para as investigações seguirem novo rumo sobre como funciona o mercado de prostituição na Capital de Mato Grosso do Sul.

Uma mulher supostamente apontada por Otero como cafetina, e com ‘aparentes ligações a políticos e empresários’, seria ponto de partida para investigar eventuais ilícitos em suposta rede de prostituição. Como a investigação segue em sigilo desde a homologação da delação premiada, ninguém confirma a informação de que até novos procedimentos investigatórios já teriam sido instaurados.

A investigação inicial continua sendo conduzida pela Polícia Civil através da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente). Já o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) entrou no caso justamente com o desdobramento da delação premiada.