Adolescente morto em acidente estava com perfuração de tiro

No carro havia maconha e cocaína
| 30/05/2015
- 16:00
Adolescente morto em acidente estava com perfuração de tiro

No carro havia maconha e cocaína

O estudante Rodrigo Leite da Silva, de 13 anos, que morreu em um acidente na madrugada deste sábado (30), estava com um ferimento de tiro no pescoço, o fato foi informado pelos peritos para a delegada plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, Priscila Anuda.

“A princípio o ferimento não foi provocado no local onde ocorria o baile funk, onde os ocupantes do Celta estavam”, explica a delegada para a equipe do Jornal Midiamax. Os quatro ocupantes estavam na casa noturna ‘Empório Santo Antônio’, no Bairro Santo Antônio, região oeste de Campo Grande.

No carro foram encontrados uma porção de maconha e nove papelotes de cocaína. Populares ainda disseram que com o impacto dos veículos no cruzamento da avenida Afonso Pena com a Ernesto Geisel, na área central de Campo Grande, latas de cervejas que estavam no automóvel ficaram espalhadas.

Além do estudante, no Celta, branco, placas HSC-5253, de Campo Grande (MS), também estava o lavador de carros, José Felipe dos Santos Fernandes, de 21 anos, que também morreu no local. Os demais ocupantes foram identificados como Thiesro Luan Quevedo dos Santos, de 21 anos, e outro adolescente de 16 anos, que teve o nome preservado por conta do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Os dois ocupantes foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e estão nternados na Santa Casa em estado grave.

A delegada disse que o Celta era conduzido por Thiesro Luan e que a CNH (Carteira Nacional de Habitação) dele será periciada, pois apresenta irregularidades.

Investigação

A princípio, a polícia trabalha com versões ouvidas no local. Populares disseram que o grupo de jovens que estava no Celta seguia pela Afonso Pena, no sentido bairro/centro, fazendo ‘roleta russa’. “Vamos tentar conseguir imagens de comércios do local para ver isso, pois foi relatado que eles estavam em alta velocidade e não pararam nos semáforos que estavam vermelhos”, explica a delegada.

A polícia quer investigar uma denúncia de que havia uma arma de fogo no carro e que ela e o coldre foram jogados pela janela durante o trajeto que os jovens faziam.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Jornal Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp da redação, no número (67) 9207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem diretamente com os jornalistas do Jornal Midiamax. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total anonimato garantido pela lei. 

Veja também

Ele alegou que não conhecia as vítimas e nem tinha motivação

Últimas notícias