Uma quadrilha fortemente armada invadiu a agência do Banco do Brasil da cidade de Campo Novo dos Parecis (396 km a Noroeste de Cuiabá), por volta das 14h desta terça-feira (30). O grupo pode ser o mesmo conhecido como “Novo Cangaço”, que seria formado por ex-militares da região Centro-Oeste do País.

No total, 12 homens encapuzados desembarcaram de dois veículos, um modelo Furgão e uma picape, e anunciaram o assalto. Os clientes que estavam na agência entraram em desespero, com a ação dos bandidos, que chegaram atirando. As vidraças da agência bancária foram destruídas pelos disparos.

Um fazendeiro, que estava com R$ 22 mil para depósito, foi rendido e perdeu todo o dinheiro. Após entregarem dinheiro e pertences, funcionários do Banco do Brasil e clientes foram obrigados a entrar nos veículos dirigidos pelos bandidos, que saíram em fuga.

Ao todo, seis pessoas foram mantidas reféns e serviram de escudo humano, no momento em que saíam das agências bancárias. Porém, todos foram deixados na proximidade da Ponte do Rio do Sangue, localizada a 20 km do centro de Campo Novo.

A quadrilha ateou fogo nos veículos, para evitar identificação. Nenhum dos reféns ficou ferido. Um avião agrícola, que estava próximo do local, foi sinalizado pelos populares para seguir a quadrilha e saber, ao menos, qual foi o destino dos assaltantes.

Polícia sem reação

O que chamou a atenção dos populares foi a ousadia da quadrilha para praticar o assalto. Isso porque, a 50 metros do local do assalto, está localizado o quartel da Polícia Militar, que tem um contingente de 13 homens. Ao perceber que bandidos estavam com armas de grosso calibre, os militares evitaram qualquer tipo de reação, conforme apurou o site Midia News.

“A Polícia Militar não pôde fazer nada. Os bandidos chegaram atirando e intimidando quem visse pela frente. Encheram as sacolas de dinheiro e levavam tudo o que viam pela frente”, comentou o radialista Mário Gieland, que presenciou o assalto.