Supostos namorado, irmã e filho disputam herança de R$ 10 milhões de Emílio Santiago

Cantor faleceu em 2013 e não deixou testamento
| 24/04/2017
- 19:16
Supostos namorado, irmã e filho disputam herança de R$ 10 milhões de Emílio Santiago

Cantor faleceu em 2013 e não deixou testamento

O espólio do cantor Emílio Santiago, falecido há quatro anos, é alvo de disputa por três pessoas – todas tentam comprovar parentesco ou envolvimento afetivo com o cantor, cujo patrimônio soma cerca de R$ 10 milhões em bens como apartamentos, salas comerciais e chácaras. A briga judicial é protagonizada por uma suposta irmã do cantor, Hercília Santiago; por um suposto filho de Emílio, Aleksander Nunes dos Santos; e por um suposto ex-namorado, Márcio Tadeu. Em segredo de Justiça, o caso se arrasta e está longe de um desfecho.

Ao programa ‘Domingo Show’, da TV Record, Hercília concedeu entrevista e revelou que Emílio afastou-se da família após atingir o sucesso. “Eu ia muito ao show dele, mas era ele lá e eu cá, porque ele dizia que não tinha parentes”, afirmou durante a exibição do quadro.

Já Aleksander Nunes dos Santos, que também concedeu depoimento ao programa, admitiu ter feito o exame de DNA, cujo resultado teria sido “inconclusivo” – ele pede a exumação do corpo do cantor para novo exame. “Se o direito está quase sendo dado para quem nem, de fato, deve estar no processo, por que não pra mim?”, disse.

Na outra ponta está Márcio Tadeu, que afirma ter convivido maritalmente com o cantor e que por isso merece parte dos bens. Ele não concedeu entrevista, mas, por meio de nota, afirmou que deve pronunciar-se só após o processo transitar em julgado.

Sem testamento

À reportagem do ‘Domingo Show’, um amigo próximo do artista disse que Santiago teria deixado um arquivo de áudio e uma declaração de próprio punho sobre a partilha de seus bens, mas estes documentos jamais foram encontrados. Na lista de patrimônio do cantor, constam uma casa de veraneio (estimada em R$ 1,5 mi) em Petrópolis; um apartamento no Flamengo (avaliado em R$ 3 mi); um apartamento em São Paulo (R$ 600 mil); e uma sala comercial em Copacabana (R$ 600 mil).

Emílio Santiago faleceu em decorrência de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) isquêmico em março de 2013, aos 66 anos.

Veja também

Conselho de Enfermagem disse que irá apurar o caso de Klara, após denúncia

Últimas notícias