Envolvida em diversas polêmicas e dividindo opiniões dos moradores de há quase dois meses, uma versão da Carreta que circula pelos bairros da Capital acaba de ser alvo da denúncia de uma mãe, que acusa um dos personagens de mostrar o dedo para a criançada.

Carregando adultos, idosos e desde setembro, a Carreta passeia pelos bairros e é um chamariz para os menores, que ficam encantados com a luminosidade colorida do veículo e também com os personagens infantis de ficção, em versões humanas, responsáveis por animar o passeio.

No entanto, conforme relatos de quem já “aproveitou” o veículo, dar uma volta pelo bairro não tem sido uma experiência muito agradável para as crianças. Uma moradora do bairro Parati, por exemplo, ficou indignada com o que presenciou durante a rota e fez uma publicação no grupo Aonde Não Ir em Campo Grande contando tudo.

“20 reais por pessoa pra dar uma volta. Os personagens não dão atenção para as crianças, só ficam correndo e dançando na rua. Não gostam de tirar foto com as crianças. E o Fofão mostra o dedo quando ficam chamando ele”, disparou ela.

Denúncia de mãe em grupo de reclamações carreta fofão
Denúncia de mãe em grupo de reclamações

Mais reclamações sobre a Carreta

Vale lembrar que, desde que chegou a Campo Grande, a versão da Carreta Furacão tem provocado alvoroço. O Jornal Midiamax, inclusive, já recebeu diversas reclamações sobre a conduta da carreta no trânsito e também em relação ao incômodo para a vizinhança, além do tratamento com idosos no veículo.

“Deveria ser proibido para crianças, porque as músicas que toca, só por Deus… e as coreografias deles com gestos obscenos… Sempre lotado, quem tá no meio não curte nada, só quem tá nas laterais. É divertido para adulto”, frisou uma outra mãe em comentário da publicação do grupo Aonde Não Ir Em Campo Grande, que já passa dos 1,5 mil comentários.

Outra moradora relatou à reportagem que o veículo passa em ruas completamente tranquilas e residenciais. “Com muito barulho, buzina e gritaria. Minha acorda todas as vezes que a carreta passa na frente da minha casa, com o som tão alto que treme todas as janelas”, lamenta ela.

“Ou seja, minha filha acorda de meia em meia hora, porque eles passa várias vezes por noite. Tem crianças autistas com pânico da buzina, minha bebê mesmo, chora e grita de pavor com o barulho. Vários vizinhos já ligaram pra polícia, guarda municipal, etc, mas ninguém faz nada. Não é impedir de passar, mas pedir pra maneirar, porque eles passam em bairros residenciais e está se tornando insuportável”, denunciou ela ao Jornal Midiamax.

O outro lado

Em contrapartida, há quem comemore e vibre com a presença da Carreta, que é de fora, e está passando uma temporada em Campo Grande. O passeio no veículo fez tanto sucesso que a cada semana eles estendem a permanência.

Moradores empolgados dizem que ela é uma ótima opção de lazer para a cidade, afirmando ainda que nem sempre Campo Grande tem esse tipo de opção para agitar as noites de crianças e adultos.

Carreta da alegria diz fato foi isolado e não recebeu reclamações

Ao Jornal Midiamax, a direção da Carreta da Alegria confirma a situação com a criança e considera um “fato isolado” e afirma que não houve reclamação da família no momento da situação. Além disso, a equipe destaca que nunca recebeu reclamações formais sobre a empresa, apesar nas redes sociais.

“A atitude do funcionário vai ser apurada e corrigida, mas gostaria que os responsáveis fossem procurados para falar sobre o assunto de forma amigável, pois prezamos por resolver os problemas”, afirma.

Em questão do trânsito, a Carreta da Alegria alega que, bem como qualquer carreta, não se dirige como um veículo de passeio. Tem velocidade controlada, inspecionado para fazer esse tipo de trabalho, tem leis que regem a carreta.

A respeito dos personagens que ficam na rua fazendo coreografia, 99% dos clientes vão para ver os personagens dançarem, o veículo recreativo e toca músicas da atualidade, mas a equipe tenta “filtrar o máximo as músicas”, porém são musicas atuais e que podem ser ouvidas em qualquer lugar.

Nós da Carreta da Alegria, quando tem uma reclamação, procuramos ao máximo sanar os problemas, pois queremos levar alegria para todos, procuramos fazer o nosso melhor. Reforçamos contar com a colaboração de todos para resolver possíveis problemas. Estamos melhorando a cada dia mais o nosso trabalho, nada é perfeito e gostaríamos da colaboração de todos, pois até o presente momento só fomos saber dos problemas em redes sociais”.

Fale com o WhatsApp do MidiaMAIS!

Tem algo legal para compartilhar com a gente? Fale direto com os jornalistas do MidiaMAIS através do WhatsApp.

Mergulhe no universo do entretenimento e da cultura participando do nosso grupo no Facebook: um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Tiktok.