Semiaberto busca empresas para oferecer emprego a detentos

Na manhã desta segunda-feira o semiaberto foi ativado oficialmente
| 05/05/2015
- 04:48
Semiaberto busca empresas para oferecer emprego a detentos

Na manhã desta segunda-feira o  foi ativado oficialmente

O diretor do semiaberto em Dourados, Rogério Vieira, busca empresas parceiras que possam oferecer emprego aos 250 internos que hoje cumprem pena na unidade. Grande parte deles estão empregados, porém desempenham sua funções fora da unidade prisional. “Com esse novo semiaberto temos estrutura adequada para que todos eles possam trabalhar dentro da unidade”, explica o diretor.

Na manhã desta segunda-feira o semiaberto foi ativado oficialmente em Dourados. A inauguração ocorreu em dezembro pelo ex-governador André Puccinelli, no entanto, faltava terminar a instalação elétrica, a rede de esgoto, o sistema de gerador, entre outros serviços pendentes que só ficaram prontos há poucas semanas.

Com a presença de várias autoridades, entre elas o secretário de justiça e segurança pública Silvio Maluf, o vice-prefeito Odilon Azambuja e o juiz criminal César de Souza Lima, Rogério Vieira disse que todos os detentos do antigo semiaberto na região central foram transferidos para a nova unidade, localizada ao lado da Penitenciária Estadual.

Segundo ele, 250 detentos cumprem pena em regime semiaberto. Aqueles que tem emprego trabalham durante o dia ou à noite, dependendo da carga horária de trabalho e retornam para unidade. Outros 174 cumprem pena em regime aberto e vão ao presídio de segunda a sexta-feira apenas para assinar uma lista de presença.

O novo semiaberto, com capacidade para abrigar 436 detentos, entrou em atividade ontem, com a transferência dos presos, e 50 deles já trabalham dentro da própria unidade. Isso porque uma indústria já fez parceria e os detentos vão executar serviços de empacotar alimentos. “Queremos que todos os detentos trabalhem aqui dentro”, afirmou Rogério, acrescentando a necessidade de empresas parceiras que possam levar os serviços para dentro da unidade prisional.

Outra novidade anunciada por ele é uma parceria com a Secretaria de Agricultura da prefeitura e Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) onde será possível oferecer curso de técnico agrícola aos detentos. “Eles terão aulas na teoria e na prática, vão poder criar uma horta aqui dentro da unidade e ao final do curso terão diploma de técnico agrícola”, anunciou. Grande parte dos detentos do semiaberto vem da Penitenciária Estadual, local onde não é oferecido ressocialização.

O secretário Silvio Maluf disse que a estrutura do semiaberto em Dourados atende todos os requisitos de uma unidade padrão para oferecer condições de reinserir um detendo à sociedade, por meio de projetos desenvolvidos dentro da unidade prisional. Questionado sobre a segurança da unidade, principalmente quanto a reclamação de agentes penitenciários que cobram mais servidores para atuar em Dourados, Maluf argumentou que ainda esse ano sairá um concurso público, porém não informou o quantitativo de vagas. O sindicato dos agentes diz que seriam necessários 1,7 mil novos profissionais no Estado.

Estrutura

O novo Semiaberto tem 3,6 mil metros quadrados de área construída. A novidade é que os detentos poderão trabalhar monitorados com segurança, já que a unidade conta com guaritas de vigilância e de acesso, além de módulo de convivência coletiva, oficina polivalente e prática esportiva.

Entre outras estruturas, o prédio conta com 36 celas com capacidade para 12 pessoas cada; refeitório, cozinha, biblioteca, secretaria, sala para dentista, enfermaria, farmácia, alojamento para agentes, sala de revista, alojamento para a Polícia Militar, uma cela para pessoas com deficiência e outra para idosos, celas para visitas íntimas, quadra de esportes e salão de múltiplo uso.

Veja também

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães

Últimas notícias