Mulher agredida por cotovelada em São Roque continua internada

Continua internada na enfermaria neurológica do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (SP) a auxiliar de produção Fernanda Regina Cézar Santiago, de 30 anos, que se recupera de um traumatismo craniano causado por uma cotovelada após sair de uma festa em São Roque (SP), no dia 16 de agosto. Fernanda permanece no hospital em estado estável e […]
| 25/08/2014
- 00:00
Mulher agredida por cotovelada em São Roque continua internada

Continua internada na enfermaria neurológica do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (SP) a auxiliar de produção Fernanda Regina Cézar Santiago, de 30 anos, que se recupera de um traumatismo craniano causado por uma cotovelada após sair de uma festa em São Roque (SP), no dia 16 de agosto. Fernanda permanece no hospital em estado estável e recebe cuidados médicos. O estado de saúde foi divulgado neste domingo (24) pela assessoria da Secretaria Estadual da Saúde.

As imagens da agressão foram registradas por uma câmera de segurança (veja o vídeo ao acima). Nelas é possível ver que Fernanda discute com o comerciante Anderson Tingo Oliveira, 34 anos, que está com um grupo de pessoas em frente a uma loja de motos, perto de uma casa noturna onde eles estavam momentos antes, na avenida Antônio Dias Bastos, Centro de São Roque. No vídeo, a mulher fala algo para o homem, que a atinge com uma cotovelada. Ela cai e pessoas que estavam no local chamam o resgate, que chega pouco tempo depois.

O comerciante, apontado como o responsável pela agressão, está preso e deve responder por tentativa de homicídio qualificado, já que a vítima não conseguiu se defender.

Segundo o pai de Fernanda, Geraldo Cézar, a filha começa a se recuperar e já reconheceu a família. “Ela está falando e querendo ir para casa. O trauma foi muito grande e ela não se lembra de nada. Ela não sabe o que aconteceu”, disse o pai em entrevista ao G1. A auxiliar de produção deixou a UTI do hospital na sexta-feira (22), para a alegria da família e amigos. “Você não tem ideia da quantidade de pessoas que estão nos ligando e rezando por ela. Isso ajuda muito na recuperação”, disse Geraldo.

Investigação

Nesta segunda-feira (25) a Polícia Civil deve decidir se irá convocar novamente as testemunhas do caso para depor. No dia 22 de agosto, seis testemunhas contaram o que viram sobre a agressão para polícia.

“Todos disseram não terem visto o golpe e sim ouvido um barulho, depois disso viram a vítima caída no chão. Mas, as imagens mostram claramente que houve testemunhas do golpe”, esclarece a delegada Priscila de Oliveira Rodrigues, responsável pela investigação. Neste caso, as pessoas ouvidas poderão responder criminalmente por falso testemunho.

Anderson segue preso temporariamente na Unidade Prisional de Transição de São Roque. Após a conclusão do inquérito, a prisão preventiva será solicitada à Justiça e o caso relatado ao Ministério Público como tentativa de homicídio qualificado. Em depoimento, o comerciante afirmou que ‘quis afastar’ Fernanda e, por isso, reagiu com um ‘ato de impulso’.

Últimas notícias