Mais de 300 mil pedem que urso polar deixe zoo na Argentina

Uma campanha iniciada no Canadá pede à Argentina que transfira o urso polar “Arturo” do zoológico da cidade de Mendonza para o país norte-americano, que já reuniu mais de 300 mil assinaturas, pedindo para que “o animal mais triste do mundo” seja salvo. O pedido, lançado em um site por Laura Morales, que vive na […]
| 19/07/2014
- 20:52
Mais de 300 mil pedem que urso polar deixe zoo na Argentina

Uma campanha iniciada no Canadá pede à Argentina que transfira o urso polar “Arturo” do zoológico da cidade de Mendonza para o país norte-americano, que já reuniu mais de 300 mil assinaturas, pedindo para que “o animal mais triste do mundo” seja salvo. O pedido, lançado em um site por Laura Morales, que vive na cidade canadense de Hamilton, é dirigido para a presidente argentina, Cristina Kirchner.

A petição pede que Cristina “exerça sua autoridade para que o urso polar ‘Arturo’, que vive em condições deploráveis no Zoo de Mendoza, seja transferido para o Zoológico Assiniboine, no Canadá, onde um habitat natural e uma melhor vida o aguardam”.

A campanha ganhou força quando na semana passada a imprensa britânica publicou vídeos do “animal mais triste do mundo” que mostram “Arturo” imóvel no zoológico argentino suportando temperaturas de até 40°C.

 

O pedido diz que em dezembro de 2012 um urso polar morreu em Buenos Aires pelo calor e que a condição de “Arturo” em Mendoza está causando ao local “uma imagem de província retrógada” no mundo todo. Os meios de comunicação também destacaram que desde que sua companheira “Pelusa” morreu, faz dois anos, “Arturo” vive sozinho no que parece ser um constante estado de depressão.

Nos Estados Unidos, o ex-candidato republicano à presidência, Newt Gingrich, também se uniu esta semana, via Facebook, à campanha internacional para salvar o urso polar. Gingrich, que foi presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, publicou na internet um vídeo de 13 segundos em que aparece sustentando uma imagem do maltratado urso, que atraíram dezenas de milhares de assinaturas no mundo todo. “Se você ama os animais como eu amo, você assinará o pedido para salvar Arturo”, diz Gingrich no vídeo. “É uma situação muito triste e é preciso salvá-lo”, acrescentou.

“Arturo”, de 29 anos de idade, passou as últimas duas décadas no Zoológico de Mendoza, onde no verão as temperaturas podem chegar aos 40ºC. No Ártico, de onde os ursos polares se originaram, as temperaturas podem chegar a – 40ºC.

 

A saúde de “Arturo” se deteriorou desde a morte de sua companheira “Pelusa” há dois anos e, desde então, ele não teve contato com outros ursos polares. A situação de “Arturo” ganhou repercussão internacional desde que em maio a cantora americana Cher publicou em seu Twitter uma mensagem para a presidente da Argentina.

“Não chora por ele, Argentina?”, escreveu Cher. “Cristina Kirchner não verte lágrimas pelo torturado urso polar Arturo? Suas mãos ficarão manchadas com seu sangue quando ele morrer”, criticou a cantora.

 

Veja também

Confira o filme publicitário comemorativo dos 46 anos de MS, com narração do cantor Paulo Simões, compositor de "Trem do Pantanal"

Últimas notícias