Jovens dizem que mataram pedreiro com socos em MS por serem ‘roqueiros nazistas’

Os dois ainda chamaram a polícia alegando que haviam encontrado o corpo da vítima por acaso, mas foram descobertos porque tinham manchas de sangue na roupa. Um deles, adolescente, disse que matou com 'espírito incorporado'.
| 04/08/2014
- 22:47
Jovens dizem que mataram pedreiro com socos em MS por serem ‘roqueiros nazistas’

Os dois ainda chamaram a polícia alegando que haviam encontrado o corpo da vítima por acaso, mas foram descobertos porque tinham manchas de sangue na roupa. Um deles, adolescente, disse que matou com ‘espírito incorporado’.

Leandro de Souza Ferreira, de 19 anos, e o adolescente de 16 anos se responsabilizaram pela morte do homem encontrado na madrugada de sábado (2) em Três Lagoas, distante 326 quilômetros de Campo Grande. A vítima foi identificada como o pedreiro José Breno da Silva, de 60 anos.

Depois de chamarem a polícia afirmando terem encontrado o corpo por acaso, havia manchas de sangue nos calçados e roupas dos jovens, o que levantou a suspeita da autoria do crime. Detidos, acabaram confessando o homicídio.

De acordo com o site Rádio Caçula, os autores disseram para a polícia que mataram o pedreiro com socos e chutes por serem “roqueriros” e “nazistas”. Segundo o site, o adolescente afirmou durante o interrogatório que estava fora de controle. “Quando o espírito incorpora em mim eu mato mesmo, pode ser até um filho meu”.

Leonardo é de Três Lagoas e já foi encaminhado para o PSM  (Presídio de Segurança Média ) do município, onde cumprirá pena por homicídio e regime fechado. O jovem de 16 anos está apreendido na Polícia Civil e aguarda vaga para ser internado em uma das unidades da Unei.

Últimas notícias