O verão começa no próximo dia 21 e deve ser de muito calor, com a temperatura ficando até 4ºC acima da média para esse período. De acordo com o meteorologista Natalio Abrahão Filho, do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE) – Anhanguera, as máximas podem chegar aos 37ºC e as mínimas, ficam em torno dos 22ºC, com media de 25,5 graus.

Devido ao intenso calor e alta umidade que se intensificam gradativamente no decorrer do dia, serão frequentes as pancadas de chuva no final da tarde seguindo pela noite. Pela neutralidade na temperatura nas águas do oceano Pacífico, os totais mensais de chuva para janeiro, fevereiro e parte de março, podem ficar acima das medias históricas de cada região, com exceção da região Oeste e noroeste, sendo o regime praticamente regular.

A região central entre Campo Grande, Maracaju, Bandeirantes e Ribas do Rio Pardo, esperam chuvas próximas das medias históricas. Devido a um canal de umidade da Amazônia, pancadas de chuvas fortes devem ocorrer nesses municípios.

No centro-sul, há ocorrência de complexos convectivos de meso-escala. Nos meses de dezembro, janeiro ao inicio de março, esses sistemas provocam grande volume de chuva em curto espaço de tempo, constituindo ameaças de enchentes e inundações. Os valores podem ficar 5% acima da media ao norte do estado e normal nos municípios a leste, na bacia do Rio Paraná.

As regiões oeste e noroeste terão os índices mais altos de chuva, concentradas no meio e no final de janeiro e começo de fevereiro em forma de pancada.

Nas regiões sul e sudeste, a chuva deve ser mais consistente entre fins de dezembro e começo de fevereiro, com calor intenso. Podem ocorrer chuvas dentro da media a ligeiramente acima da media estatística. A formação de pancadas isoladas no começo da tarde e no decorrer da noite deve ser comum no decorrer de cada mês.