O Museu de Arte Sacra de São Paulo abriu na última quarta-feira (27) exposição sobre uma das maiores tradições cristãs: a arte de montar presépios. Foram convidadas 42 pessoas, entre designers, arquitetos, artistas plásticos e colecionadores, entre outros, para montar suas versões.

Presépio é um termo que deriva do latim praesaepe, nome que era dado ao local onde o gado ou outros animais eram recolhidos, tal como um curral, um estábulo ou uma estrebaria. Na cultura cristã, presépio é uma referência ao nascimento de Jesus Cristo e geralmente é representado pela figura de seus pais, Maria e José, e dos três reis magos – Gaspar, Baltazar e Belchior -, além de alguns animais.

O primeiro presépio teria sido montado por São Francisco de Assis em 1223, na Itália. Mas foi somente a partir do século 18 que montar o presépio virou uma tradição em todo o mundo.

Segundo a curadora Cristina Ferraz, o objetivo da exposição é reunir diferentes cidadãos, de vários credos e nacionalidades para apresentar suas concepções sobre esse símbolo natalino. Com isso, a mostra apresenta montagens de épocas distintas, feitas em diferentes materiais tais como argila, madeira, papel, tecido e barro cozido, entre outros. Cristina Ferraz ressalta que essa é a maior mostra sobre o tema já realizada pelo museu.

Uma das salas do Museu de Arte Sacra foi dedicada aos presépios da família Landmann, compostos por diversas peças de todo o mundo, em uma coleção iniciada há 35 anos.