O Santos tentou prorrogar a estadia do lateral esquerdo Alex Sandro, mas o Porto, de Portugal, que comprou os seus direitos econômicos junto ao grupo HAZ, não aceitou a oferta e quer contar com o jogador imediatamente em seu elenco. Por isso, o técnico Muricy Ramalho já advertiu a diretoria do clube alvinegro: um lateral esquerdo precisa ser contratado.

“A lateral esquerda é uma posição que a gente precisa de reforços. Isso está muito claro. O Alex Sandro não pôde ficar porque o Porto não abriu mão e, agora, só contamos com o Léo no setor”, disse Muricy, que deverá deslocar o polivalente Pará da lateral direita para a esquerda contra o Ceará, neste domingo, no Pacaembu – o veterano Léo está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

“Vamos ter que improvisar uma solução neste jogo. É difícil. Um time campeão das Américas não pode improvisar”, esbravejou o treinador santista, contrariado com a situação.

Só que, ao mesmo tempo que não lhe agrada a possibilidade de improvisar um jogador na posição, Muricy Ramalho reconheceu as dificuldades existentes para encontrar um ala esquerdo de qualidade no mercado brasileiro.

Até porque, vale lembrar que a janela para contratações de atletas do exterior está fechada. Além disso, somente atletas que não completaram sete partidas na Série A do Brasileiro podem trocar de clube. Outra opção da cúpula alvinegra seria buscar um lateral esquerdo nas divisões inferiores do Campeonato Brasileiro.

Consciente dos problemas para receber o reforço que está aguardando para compor o grupo, Muricy sabe que terá de ser paciente. “É uma posição complicadíssima difícil para você encontrar boas opções. Vamos aguardar. A diretoria está trabalhando”, concluiu.