Em busca de um local adequado para brincar com os filhos, muita gente se desloca dos bairros para o centro.

Ter um lugar seguro, limpo e tranquilo para brincar com as crianças é uma das dificuldades apontadas por pais e mães campo-grandenses. Em busca de um local adequado para brincar com os filhos, muita gente se desloca dos bairros para o centro. Esse é o caso do engenheiro Civil, Lúcio Xarão, 40 anos, que mora no bairro Copavilla e costuma ir até o centro para poder brincar com seu filho Leonardo, de 3 anos.

Xarão explica que não leva o pequeno Leonardo para a praça do bairro em que mora principalmente em razão das condições de higiene e segurança. “Eu costumo vir aqui [Praça Itanhangá] ou no Belmar, pois e limpo e é tudo gradeado. São locais mais seguros”, explica.

O engenheiro diz ainda que sente falta de mais opções de local para o lazer. “Estão fazendo uma Praça no Jardim Batistão, parece que vai ficar bonita e boa para brincar com as crianças. Mas pode ser que não dure muito tempo, porque o povo não cuida”, comenta.

Para ele, a iniciativa de colocar academias em praças é “muito bacana”. “Enquanto nos deixamos as crianças brincando, podemos fazer um exercício”, brinca o engenheiro.

O advogado Jorge Luiz Martins, 45 anos, que sempre leva os filhos para passear nos parques, comenta que sente falta de infraestrutura nas praças. Martins mora no bairro TV Morena, mas diz que prefere ir à Praça Itanhangá para poder brincar com os filhos em segurança.

“Eu sempre procuro um lugar com sombra, limpo, com grade, segurança para poder trazer meus filhos, mas é difícil achar, temos que andar um pouco para conseguir “, afirma o advogado.

Inauguração

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), que inaugurou na manhã deste domingo (28) uma academia ao ar livre na Praça Lúdio Martins Coelho Filho (Praça Itanhangá, na Rua Chaad Scaff), disse que a população pode pedir à prefeitura que coloque grades e seguranças nas praças. “È só entrar em contato conosco que faremos o possível para atender. O critério para isso é ouvir a população”, diz o prefeito.

Nelsinho explicou ainda que as academias ao ar livre, como a que foi implantada hoje na praça, foram projetadas, a principio, para o público da terceira idade, mas os equipamentos acabam sendo usados por todo mundo.

De acordo com o prefeito, em Campo Grande já existem cerca de 50 academias ao ar livre, e a meta é chegar a 500 até o fim do mandato. “Colocar essas academias torna a praça mais atrativa para a população, vira um ponto de encontro”, comenta.

O secretário de Esporte de Campo Grande, Carlos Assis, informou que cada academia completa custa aos cofres da prefeitura aproximadamente R$ 25 mil, sendo que para fazer a estrutura de piso o valor varia de R$ 15 mil a 20 mil. “Nossa meta e colocar 100 academias até o fim do ano”, informa o secretário.