Trinta e oito pessoas foram presas hoje, durante a Operação Voucher, da Polícia Federal (PF) no Amapá, em São Paulo e no Distrito Federal. Entre os detidos estão o secretário-executivo do Ministério do Turismo, Frederico Silva da Costa, o secretário nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Colbert Martins, um ex-presidente da Embratur, cujo nome não foi divulgado, além de diretores e funcionários do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi) e empresários. Todos os presos de São Paulo e do DF foram transferidos para o Amapá, onde ocorre a investigação.

A operação tem o objetivo de combater o desvio de recursos públicos destinados ao Ministério do Turismo por meio de emendas parlamentares ao Orçamento da União. Cerca de 200 policiais federais, divididos em São Paulo, Brasília e Macapá, cumpriram os mandados de prisão preventiva, temporária e os mandados de busca e apreensão.

De acordo com a PF, a operação teve início a partir de investigações realizadas pela Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários no Amapá, que descobriu fortes indícios de desvios de recursos públicos, além de várias outras ilicitudes na execução de convênio entre o Ibrasi e o ministério.