A presidente Dilma Rousseff negou hoje (11) que haja atraso nas obras destinadas à Copa do Mundo de 2014. Em entrevista coletiva a rádios de Fortaleza, Dilma disse que o governo está cumprindo o cronograma de obras nos estádios e aeroportos e que tem certeza que o Brasil fará “a melhor Copa do Mundo”.

“Nós, junto com os governadores e prefeitos das cidades, estamos tomando todas as providências. Nos estádios, temos um esforço imenso, como o caso aqui de Fortaleza, que já em processo de construção. Mas eles têm que ficar prontos até dezembro de 2013, para se ter uma questão tranquila e confortável. Temos outros que estão um pouquinho mais demorados, mas segundo a última avaliação e monitoramento, todos ficarão prontos”, disse Dilma.

Ela também disse que o governo vem trabalhando para ampliar os aeroportos mais congestionados do país de olho não só na Copa, mas também no próximo período de férias escolares, para o qual se espera um aumento muito grande de viagens.

“Vamos também fazer um processo de concessão, em que a Infraero [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária] vai ficar com 49% e a iniciativa privada com o restante”, disse a presidenta que explicou o acordo feito com os governadores e prefeitos das cidades que receberão os jogos.

O Planalto entrou em acordo com os representantes estaduais e municipais para que entrem no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa do Mundo somente as obras que forem licitadas até o final desse ano. “O que não for licitado, ficará na prioridade, mas terá que ficar pronto a dezembro de 2013”. Esse acordo foi fechado em junho.

De acordo com Dilma, a Telebras já está realizando investimentos para melhorar o serviço de banda larga nas cidade que sediarão os jogos. “Temos que ter uma estrutura de transmissão de banda larga para dar acesso às televisões do mundo que vêm cobrir o evento. Todas as empresas de telefonia que desejarem vão participar do processo. Queremos ter em torno dessas cidades uma estrutura muito importante de transmissão de imagem, de dados, de voz”, destacou a presidente.