A Marinha do Paraguai prosseguiu neste sábado (13) com as tarefas de busca de quatro pessoas desaparecidas desde sexta-feira (12) após o choque de uma embarcação paraguaia com uma argentina que transportava combustível e permanece em chamas no Rio Paraguai.

As tarefas de busca são realizadas com o apoio da Prefeitura Naval Argentina nas águas do rio Paraguai, a 40 quilômetros do porto de Villeta, ao sul de Assunção, onde estes organismos proibiram o tráfego fluvial por causa do risco de ocorrer uma explosão na embarcação, informou a imprensa local.

As fontes detalharam que a operação de busca enfrentou vários contratempos, como o risco de uma explosão por causa do incêndio na embarcação argentina que transportava 2.600 toneladas de combustível. Elas explicaram que após a colisão, que ocorreu na tarde de sexta-feira, dois tripulantes da embarcação argentina e dois de um bote paraguaio que navegava pelo local desapareceram.

Outros 12 membros da embarcação argentina conseguiram se salvar, da mesma forma que os tripulantes da embarcação paraguaia, que contém 27 mil toneladas de minério de ferro e farinha de soja.