Acabando com um jejum de três jogos sem vitória (foram duas derrotas e um empate), o Atlético-GO derrotou o Santos por 2 a 0, na noite deste sábado, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 16ª rodada do Brasileirão. Com isso, o time goiano chegou aos 16 pontos e conseguiu deixar a zona de rebaixamento. E a situação santista no campeonato ficou um pouco mais complicada – segue com 15 pontos.

O Atlético-GO ainda não pôde contar com a estreia do treinador Hélio dos Anjos, que foi contratado na última sexta-feira e esteve na noite deste sábado no Estádio Serra Dourada apenas para ver a partida. Assim, o confronto com o Santos marcou a despedida do técnico interino Jairo Araújo, que estava no comando do time goiano desde a saída de PC Gusmão, por problemas particulares, no dia 21 de julho.

Do lado do Santos, o técnico Muricy Ramalho teve alguns desfalques para armar o time. O zagueiro Edu Dracena e o meia Elano cumpriram suspensão, enquanto o também meia Ibson sofreu lesão muscular. Para completar, os dois principais jogadores santistas, Neymar e Ganso, tiveram que superar o desgaste da viagem para a Alemanha, onde defenderam a seleção brasileira no amistoso da última quarta-feira.

No primeiro tempo, surgiram poucas chances claras de gol. O Santos foi um pouco mais perigoso, praticamente sempre com Neymar, enquanto o Atlético-GO quase não ameaçou o goleiro Rafael. Assim, a melhor oportunidade veio mesmo com Neymar. Aos 31 minutos, ele roubou a bola após a falha do zagueiro Agenor e encobriu o goleiro Márcio. A bola ia entrando, mas Agenor se recuperou e salvou em cima da linha.

Com Ganso apagado, com vem acontecendo nos últimos jogos, tanto pelo clube quanto pela seleção brasileira, o Santos enfrentou dificuldades para chegar bem no ataque. E o Atlético-GO voltou melhor no segundo tempo, criando algumas chances. Aos 13 minutos, por exemplo, o goleiro Rafael não segurou chute de Thiaguinho e, na sequência da jogada, fez boa defesa na forte finalização de Thiago Feltri.

Para tentar chegar mais ao ataque, Muricy abriu mão do esquema com três volantes, tirando Henrique para a entrada do meia-atacante Diogo. Com isso, melhorou a produção ofensiva do Santos. Aos 18 minutos, Ganso deixou a bola passar e Diogo chutou forte, mandando por cima do travessão. Aos 23, o mesmo Diogo cruzou para a área e encontrou Neymar, mas ele chegou desequilibrado e chutou alto demais.

Aí, quando o Santos parecia estar melhor em campo, o Atlético-GO conseguiu abrir o placar. Aos 24 minutos, o atacante Anselmo acertou um lindo chute, mas Rafael fez uma grande defesa. Na sequência da jogada, porém, a bola voltou para a área santista e, dessa vez, Anselmo não desperdiçou: 1 a 0. A vantagem deu confiança para o time goiano, que soube evitar uma reação do adversário.

Para completar, o Atlético-GO ainda conseguiu aumentar a sua vantagem. Aos 34 minutos, Anselmo fez boa jogada pela esquerda e cruzou para dentro da área, onde o atacante Diogo Campos estava sozinho para marcar. Depois disso, o Santos chegou a mandar uma bola no travessão com o zagueiro Bruno Rodrigo e outra na trave com Neymar. Mas o placar ficou mesmo nos 2 a 0 para o time goiano.