A venda de ingressos para o segundo jogo da final da Copa do Brasil começou nesta quinta-feira (7). Ou deveria ter começado. Quem queria assistir a São Paulo e Flamengo, no Morumbi, porém, encontrou dificuldades para fazer a compra, iniciada a partir das 9h (de MS). Há relatos recorrentes nas redes sociais de que o site não conclui a ação do comprador.

Além disso, outro ponto levantado nas reclamações é a diferença entre os valores praticados. O Flamengo colocou os preços mais altos para o primeiro jogo da final no Maracanã, dia 17.

As vendas estavam previstas para começar a partir das 9h desta sexta, inicialmente exclusivas para os sócios “Diamante” do programa de sócio-torcedor do São Paulo. A modalidade dá ao associado o direito de comprar até 5 ingressos, o do titular do plano e para mais 4 pessoas. Assim, um deles seria pela simbólica quantia de R$ 0,30 e outros pelo valor cheio. Há cerca de 13 mil torcedores aptos para essa operação no programa.

Um deles é o são-paulino João Sodré. Até a semifinal, ele fazia parte do plano “Tricolor”, cuja mensalidade é de R$ 155,99. Depois de não conseguir ingresso para o confronto com o Corinthians, também pela Copa do Brasil, em fase anterior, ele decidiu fazer o upgrade no programa para o plano Diamante, que custa R$ 199,99 por mês.

Assim, nesta quinta-feira, Sodré acessou o site da Total Acesso às 8h40, achando que não estaria disponível a compra, mas já era possível colocar os ingressos no carrinho virtual, segundo ele.

“Não conheço ninguém que conseguiu comprar, no entanto. Eu ainda não desisti. Todo jogo com carga de procura mais elevada acontece essa confusão. Se está esgotado, deveria aparecer logo na tela, mas até agora aparece ingresso disponível. Selecionamos, mas dá erro. Dá o refresh, entra de novo, mas não conclui a compra”, lamenta Sodré, em tom de reclamação e também de indignação.

Bilhete da final da Copa do Brasil deve ser físico

Na noite de quarta-feira (6), véspera da abertura, o São Paulo anunciou que o torcedor que comprar o ingresso deverá obrigatoriamente trocar pela entrada física. Assim, a retirada acontecerá no Portão 3 do Estádio do Morumbi, na Avenida Jules Rimet, a partir do dia 14 de setembro, às 9h, ou 72 horas após o esgotamento da carga de ingressos disponíveis e vai até o dia 21 de setembro, às 17h.

Quem não trocar até esse prazo não poderá mais buscar seu ingresso. Para realizar a retirada, o torcedor precisará se dirigir à bilheteria com o voucher da compra impresso (não serão aceitos prints ou foto do voucher), um documento com foto e o número CPF do titular da compra (RG ou CNH) e uma cópia impressa do documento com foto e número CPF do titular da compra.

A assessoria de imprensa do São Paulo justifica que isso acontece por haver alta procura. No entanto, não foi informado se o clube deve tomar alguma ação para auxiliar o torcedor que enfrentou problemas na plataforma de compra.

A Total Acesso, empresa responsável pelas vendas, foi questionada sobre a instabilidade e se tem previsão para que os ingressos possam ser adquiridos, mas ainda não respondeu. No Twitter, há relatos de torcedores que dizem terem “vencido a Total Acesso” e compraram entradas, mas a maioria relata problemas.

Flamengo cobra mais caro

A primeira partida da final da Copa do Brasil ocorre em 17 de setembro, no Rio de Janeiro, com mando do Flamengo. O clube carioca disponibilizou ingressos com valores mais caros que aqueles para o segundo jogo, no Morumbi.

Enquanto o mais barato em São Paulo é o setor popular da chamada Arquibancada Amarela (R$ 200 a inteira e R$ 100 a meia), no Rio de Janeiro, o bilhete mais barato para quem não é sócio custa R$ 400.

Na quarta-feira (6), o Procon-RJ notificou o Flamengo sobre os preços dos ingressos. Então, o órgão fiscalizador deu o prazo de 72 horas para o clube carioca responder.

“Até o momento, a Autarquia recebeu denúncias de consumidores relatando que os valores praticados pelo clube para o jogo do dia 17/09, seriam abusivos e injustificados, ferindo o Código de Defesa do Consumidor porque estariam consideravelmente mais altos do que os habitualmente comercializados. O Procon-RJ também apura as notícias veiculadas em sites informando que torcedores estão com dificuldades para comprar os ingressos no site oficial do clube”, diz trecho da nota do Procon-RJ.

O ingresso mais caro para o público geral que quer ir ao Maracanã custa R$ 4.500 no chamado “Maracanã Mais”, no setor Oeste. Já o São Paulo só vai disponibilizar ingressos para não-sócios se houver disponibilidade depois do período de compra dos associados. Assim, o mais caro para ver o jogo do Morumbi é R$ 1.500 para as arquibancadas Azul (Leste) e Vermelha (Oeste).

Os jogos que acontecerão nos dias 17 e 24 de setembro, respectivamente. O Flamengo já foi agraciado com o título da Copa do Brasil quatro vezes: 1990, 2006, 2013 e 2022. No último ano, Dorival Júnior esteve à frente do clube rubro-negro. A decisão foi com o Corinthians. O São Paulo busca o título inédito.