“[…] sempre acreditar que é capaz e que todos nós temos o poder da superação”. Usando a própria história, a lutadora Monica Damazio, de 39 anos, vive uma nova vida há cinco anos, quando entrou no boxe, e é um exemplo de como o esporte pode salvar.

Pesando 120 kg, com o coração quebrado e entrando em depressão, Monica usou os filhos como motivação para não acabar ficando dependente de remédios. Apesar da medicação ser fundamental em alguns tratamentos, a atual 3º melhor lutadora do Brasil, decidiu seguir um caminho diferente.

“Eu tomei uma vez um remédio antidepressivo e não me senti muito bem. Vi que aquilo não era para mim. Eu tenho três filhos e eu vi que se eu continuasse tomando aquele remédio, eu não ia conseguir cuidar deles”, relata ao Jornal Midiamax.

luta
Monica perdeu 19 kg em apenas um ano de treino (Fotos: Arquivo pessoal)

Junto aa doença, Monica começou a lidar com o ganho de peso e sofria discriminação, chegando a pesar 112 kg. “Muitas vezes a pessoa que está ao seu lado acha que é bobeira e não te ajuda. E depressão não é frescura. Eu estava numa fase muito difícil e, com isso, acabei engordando”, discorre ela, sobre as próprias vivências.

Ponto de virada

Vivendo uma vida que não a agradava, há cinco anos Monica recebeu um convite da ex-cunhada para entrar no Muay thai. Esse foi seu ponto de virada.

“Quando eu fui fazer o primeiro treino, eu vi que aquilo ali supria todas as minhas necessidades. Não foi fácil. Precisa ter muito foco e determinação”, conta Monica, que perdeu 19 kg no primeiro ano treinando.

família
Monica tem 3 filhos (Fotos: Arquivo pessoal)

“Eu optei por não tomar remédio [contra a depressão]. Eu troquei a medicação pelos treinos intensos. Eu era uma mulher totalmente acelerada mesmo, descarregada tudo ali [nos treinos]”, diz à reportagem. “Cada dia que passa, a gente vai superando. O esporte ajuda muito a superar a história da vida”, reflete a atleta.

Conquistas

Há cinco anos no boxe, Monica é campeã consecutiva da Primeira Hora em todos os anos. Também foi campeã no Circuito Sul-Mato-Grossense em 2022 e considerada a melhor atleta feminina, com um campeonato estadual na bagagem.

Mas, segundo Monica, a maior conquista veio em 2022. A lutadora participou do Campeonato Brasileiro de Boxe 2023, que aconteceu no Rio de Janeiro, e conquistou a suada medalha de bronze na sua categoria. E garante: “Esse ano vou atrás de mais uma medalha”.

medalha
Monica foi bronze no Brasileiro de Boxe (Fotos: Arquivo pessoal)

Agora, a pugilista se prepara para o Circuito MS de Boxe, que começa neste sábado (13), no Parque Ayrton Senna, em Campo Grande. As disputam começam às 9h e 19h de hoje e às 9h30 de domingo (14h).

Além dela, campo-grandenses como Paulo Lima (80 kg), Marcelo Lima (67 kg), Rodrigo Queirós (+91kg), Zenon Desidério (51 kg juvenil), Igor Argelo (63 kg) e Valdeir Célio (71 kg) são os destaques da elite do boxe de MS confirmados na competição.

A competição terá no ringue pugilistas das categorias elite (acima de 19 anos), juvenil (17 e 18 anos) e cadete (14 e 15 anos). Do Circuito serão selecionados os atletas que representarão MS nos campeonatos brasileiros da temporada. 

boxe
Lutadora está no boxe há 5 anos (Foto: Arquivo pessoal)

Rotina de treinos

Treinando três vezes por dia, Monica precisa conciliar as rotinas de casa, trabalho, treinos e atenção aos filhos, de 19, 12 e 7 anos. “Os treinos são bem puxados na época de campeonatos. Faço até três treinos por dia quando dá mas geralmente dois por dia”, relata.

A lutadora trabalha com monitoramento de câmeras de segurança, mas, a partir de agora, vai se dedicar exclusivamente ao esporte, com foco no Campeonato Brasileiro, que acontece em agosto em Foz do Iguaçu (PR).

“Depois do Campeonato Brasileiro eu volto as minhas atividades. Os treinos são muito puxados, eu preferi me dedicar somente ao esporte nesse momento”, explica ao Jornal Midiamax.

boxe
Campeonato Brasileiro de Boxe será em agosto (Foto: Arquivo pessoal)

Circuito de Boxe

Para assistir às lutas, basta levar dois quilos de alimento não perecível. Saem do Circuito os atletas que representarão nos campeonatos brasileiros da temporada. A Associação Combate de Boxe é a atual campeã e busca manter o título com seis atletas na competição.

Em 2022, a equipe faturou três medalhas de ouro. Já em abril deste ano, na primeira etapa do Circuito. A agremiação da fronteira conquistou cinco ouros.

Outras equipes também estão na disputa direta pelo título. Campeão da Copa Primeira Hora, a Pugillus, de Corumbá, terminou a etapa de abertura do Circuito com maior número de vitórias (seis no total) e chega à Capital com oito atletas para os combates.

Segundo a FDBMS, Campo Grande, Ponta Porã, Maracaju, Corumbá, Sonora, Rochedo, e Selvíria são os municípios sul-mato-grossenses participantes. A competição também contará com lutadores do estado de São Paulo. A terceira e última etapa do Circuito Sul-Mato-Grossense de Boxe está prevista para os dias 10 e 11 de junho, em Corumbá.

O evento tem apoio da (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul) e Setescc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania).