Não foi desta vez que o título coroou a gestão e ascensão meteórica do . Após empatar por 1 a 1, no tempo normal e nos dois tempos da prorrogação, o time brasileiro perdeu o título da Copa Sul-Americana para a LDU-EQU nos pênaltis, já nas alternadas, por 4 a 3, no estádio Domingo Burgueño, em Maldonado (URU) e ficou com o vice-campeonato.

O Fortaleza saiu na frente no tempo normal, com Lucero, mas levou o empate minutos depois. Nas penalidades, o Fortaleza abriu com João Ricardo pegando a cobrança de Guerrero, mas na terceira, Silvio Romero desperdiçou e deixou a série empatada até as alternadas. Piovi marcou e na decisiva, Brítez parou no goleiro Domínguez, que foi o grande herói do time equatoriano.

O vice-campeonato não apaga a gestão e ascensão do time nordestino, que vem empilhando títulos e se mantendo no nacional, como um exemplo para os demais. Há seis anos, o time disputava a Série C do Campeonato Brasileiro e agora disputa títulos continentais.

Em campo, o Fortaleza seguiu com o seu futebol ofensivo e forçando o adversário ao erro. Com uma marcação forte, o time brasileiro inibiu as chances da LDU, mas, por outro lado, não conseguiu fazer seu volume de jogo em finalizações a gol. Sempre acionando Marinho, o atacante teve a melhor chance do primeiro tempo. Em jogada individual, Marinho fintou dois marcadores, mas demorou para finalizar e acabou desarmado, quase na marca do pênalti.

Imprimindo um bom ritmo, o Fortaleza começou a pecar nas construções da jogada. Forçando passe e bolas longas, o time era desarmado facilmente pela defesa equatoriana. Na reta , o jogo ficou disputando, com a LDU saindo mais para o jogo. Com muitas faltas, a final começou a ficar nervosa, com discussões em campo, que tirou a velocidade da partida, que seguiu sem emoção até a ida ao intervalo.

Explorando o erro, o Fortaleza abriu o placar com dois minutos do segundo tempo. Pochettino avançou pela direita e cruzou rasteiro. Lucero se antecipou à marcação e bateu firme, entre a trave e o goleiro. A alegria brasileira durou pouco tempo. Alzugaray recebeu o lançamento longo, venceu a disputa com Bruno Pacheco, fintou dois jogadores e bateu cruzado, no ângulo, empatando a partida aos 10. Os jogadores do Fortaleza chegaram a reclamar de falta em Bruno Pacheco, porém o gol foi validado.

Agindo rápido, Vojvoda promoveu a entrada de Pikachu. Com poucos minutos em campo, o atacante finalizou e Domínguez fez grande defesa. Depois, Bruno Pacheco desviou na primeira trave e Domínguez evitou outro tento brasileiro. O tempo passava e o jogo seguia disputado, com as equipes querendo jogo. Thiago Galhardo armou o contra-ataque, tocou para Pikachu, que cruzou, mas na hora de completar, o atacante tentou um voleio e furou. Nos acréscimos, João Ricardo ainda espalmou o chute de Martinez, levando a final para a prorrogação.

Nos primeiros 15 minutos da prorrogação, o Fortaleza até começou melhor. Buscando manter a posse de bola no ataque, o time nordestino tentava buscar a linha de fundo, mas só teve sucesso em cabeceio de Tinga, que passou por cima do gol. Depois do lance, a LDU dominou as ações ofensivas, deixando o Fortaleza nas cordas, apenas afastando o perigo.

No segundo tempo da prorrogação, o físico começou a pesar para ambos. Com mais medo de errar, as equipes pouco fizeram aventuras ofensivas. Principalmente o Fortaleza, que atuou os últimos oito minutos com o zagueiro Titi no sacrifício, jogando de forma isolada no ataque, pois o time já havia feito todas as alterações. Com praticamente um a mais em campo, a LDU pressionou, mas também não chegou a incomodar a defesa brasileira e a decisão foi para os pênaltis.

Nas abertura das penalidades, João Ricardo pegou o chute de Guerrero e Thiago Galhardo colocou o Fortaleza em vantagem. Na segunda batida, Alzugaray marcou para a LDU e Pikachu manteve os 100% dos brasileiros. Martinez marcou para os equatorianos, mas Silvio Romero parou em Dominguez e deixou a série empatada.

Na quarta, Jhojan Julio e Tinga marcaram. Na quinta e decisiva cobrança, João Ricardo pegou a cobrança de Alvarado e Pedro Augusto perdeu a chance de fazer o gol do título. Nas alternadas, Piovi marcou e Brítez parou no goleiro Domínguez, que foi o herói do título da LDU.

Saiba Mais