O Ceará conquistou o título da Copa do Nordeste de 2023. Mesmo tendo perdido para o Sport por 1 a 0 no tempo normal, o time cearense venceu a disputa de pênaltis por 4 a 2, nesta quarta-feira à noite, na Ilha do Retiro, no Recife (PE). Como tinha perdido por 2 a 1 na ida, na Arena Castelão, o time pernambucano precisava ganhar por dois gols de diferença para evitar a disputa de penalidades. O placar agregado terminou igual: 2 a 2.

Este é o terceiro título do Ceará, que antes tinha sido campeão em 2015 e 2020. O time agora é tricampeão e se iguala ao número de conquistas do próprio Sport, campeão em 1994, 2000 e 2014. O campeão garantiu o prêmio de R$ 2 milhões e uma vaga na terceira fase da Copa do Brasil de 2024. O vice-campeão vai receber R$ 1,3 milhão, além dos R$ 4,4 milhões que já tinha garantido nas fases anteriores, valor igual ao Ceará.

Luciano Juba marcou o gol do Sport no primeiro tempo de jogo. Nas penalidades, o goleiro Richard se tornou o herói do Ceará ao defender duas penalidades, de Luciano Juba e Gabriel Santos. Acertaram para o Sport, Vagner Love e Sabino. Do lado cearense, apenas Guilherme Castilho perdeu, com a defesa de Renan, mas outros quatro chutadores acertaram: Danilo Barcelos, Jean Carlos, Luvannor e Erick.

A finalíssima chegou a ficar ameaçada durante o dia, quando o Ceará encaminhou pedido à CBF para adiar a decisão por temer uma superlotação na Ilha do Retiro. O caso só foi solucionado no fim da tarde, quando os dirigentes dos dois clubes e das duas federações envolvidas chegaram num acordo. O Sport garantiu que tinha colocado á venda uma carga de ingressos de 26 mil bilhetes e não de 40 mil como alegava o Ceará.

Desde o início o Sport tomou uma atitude ofensiva, fazendo pressão na saída de bola do Ceará. Aos sete minutos, quase abriu o placar quando o goleiro Richard tentou sair jogando com os pés e deu a bola de presente para Jorginho. Ele chutou no alto, Richard ainda desviou a bola coma ponta dos dedos e a bola explodiu no travessão.

Muito recuado, o Ceará não tinha velocidade para chegar ao ataque. E puxava o Sport para seu campo. Aos 26 minutos sofreu o gol. Após cruzamento na área, a bola tocou na canela de Danilo Barcelos e sobrou para o chute de frente de Luciano Juba. Sexto gol dele, agora, dividindo a artilharia da competição com Lucero, do Fortaleza. Aos 34 minutos, Richard errou ao tentar cortar a bola fora da pequena área. A bola subiu e quase em cima da linha, Danilo Barcelos aliviou chegando na frente de Jorginho

Ainda precisando de outro gol para evitar a definição do título nos pênaltis, o Sport voltou dos vestiários determinado a atacar Teve uma chance no primeiro minuto com finalização de Luciano Juba, que Richard defendeu e aos 12 minutos numa falta de Edinho que exigiu elasticidade de Richard para espalmar a escanteio.

O lance mais incrível, porém, aconteceu aos 24 minutos. Após levantamento na área, Felipinho bateu de primeira, a bola desviou e resvalou no travessão. A sobra, do outro lado, ficou com Wanderson que finalizou no alto e a bola bateu na trave esquerda e saiu.

Mas o tempo foi passando e a tensão aumentando. O Sport, que correu muito, mostrava sinais de cansaço e o Ceará valorizava a posse de bola na espera de aproveitar um contra-ataque. Na pior das hipóteses, para segurar o resultado e levar a decisão para os pênaltis. Foi o que aconteceu.

FICHA TÉCNICA

SPORT (2) 1 X 0 (4) CEARÁ

SPORT – Renan; Ewerthon, Rafael Thyere (Chico), Sabino e Igor Cariús (Felipinho); Fabinho e Ronaldo Henrique (Pedro Martins); Edinho (Wanderson), Jorginho (Gabriel Santos) e Luciano Juba; Vagner Love. Técnico: Enderson Moreira.

CEARÁ – Richard; Warley (Michel), Tiago Pagnussat, Luiz Otávio e Willian Formiga (Danilo Barcelos); Richardson, Arthur Rezende (Jean Carlos) e Guilherme Castilho; Érick, Vitor Gabriel (Luvannor) e Janderson (Chay). Técnico: Eduardo Barroca.

GOL – Luciano Juba, aos 26 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Igor Cariús, Ronaldo Henrique e Enderson Moreira (Sport). Richard, Danilo Barcelos, Vitor Gabriel e Janderson (Ceará).

ÁRBITRO – Dênis da Silva Ribeiro Serafim (AL).

RENDA – R$ 1.240.625,00.

PÚBLICO – 26.345 torcedores.

LOCAL – Ilha do Retiro, em Recife (PE).