Novo treinador da seleção brasileira feminina, Arthur Elias esperar repetir o sucesso que teve no clube no comando da equipe nacional. Técnico mais longevo da categoria, o comandante estava no time paulista desde 2016 e está confiante para o novo desafio

“Esses oito anos de Corinthians com certeza me ajudaram muito a ser um profissional melhor, a ter experiências internacionais na América do Sul em relação a Libertadores da América. Além de toda a bagagem de enfrentamento no sistema mata-mata”, afirmou à CBF TV.

Arthur Elias ainda tem a disputa da Copa Libertadores antes de se apresentar oficialmente à seleção brasileira. Chegará com muita bagagem e 15 títulos pelo Corinthians, entre eles cinco Campeonatos Brasileiros e três Libertadores.

Com somente 42 anos, o substituto de Pia Sundhage carrega enorme experiência na modalidade, não apenas pelo trabalho no Corinthians. Arthur Elias iniciou a carreira no futebol feminino com 24 anos, em 2009. Passou por Nacional e Centro Olímpico, onde conquistou em 2013 seu primeiro Campeonato Brasileiro na modalidade.

“Quando o futebol feminino foi para os grandes clubes, usando as estruturas, a gente conseguiu equiparar um pouco mais as condições, o nível de jogo melhorou e a preparação das atletas também. Eu acompanhei tudo isso e todo esse processo de evolução que nós tivemos e pode sim refletir para a seleção brasileira conseguir melhores resultados”, enfatizou.

Na visão do treinador, a integração da equipe nacional principal com as categorias de base vai ser o ponto forte do departamento de futebol feminino da CBF. “É muito importante porque as trocas de informação, as trocas de conceito, principalmente as relações que nós temos que estabelecer, vão fortalecer todas as categorias.