Matemática derruba a Chapecoense para a Série B pela segunda vez

Ficou a seis pontos da zona da Libertadores
| 11/11/2021
- 04:03
Assessoria/Chapecoense
Assessoria/Chapecoense

O que era lógico e inevitável agora é um fato confirmado pelos números. A é o primeiro clube rebaixado para a Série B em 2022. Após a vitória do por 2 a 0 em cima do Red Bull Bragantino, nesta quarta-feira na Vila Belmiro, a matemática condenou o time catarinense ao seu segundo rebaixamento da elite.

O primeiro tinha acontecido em 2019. Na atípica temporada de 2020 devido à pandemia de covid-19, ela se recuperou e conquistou o título da Série B garantindo o direito de disputar a elite em 2021. Mas a preparação foi muito ruim, mergulhada em uma crise financeira e administrativa e com todos os problemas que ela acarretam, com reflexo direto dentro de campo.

Com apenas 15 pontos e com mais sete jogos a disputar, ou seja, 21 pontos, a Chapecoense até poderia empatar em pontos (36) com o Bahia, primeiro clube fora do Z4 - zona de queda -, mas não alcançaria os baianos em número de vitórias, primeiro critério de desempate. No momento é de 9 a 1. Mesmo se vencesse todos os seus sete jogos, a Chapecoense atingiria oito vitórias.

Em 31 jogos disputados, a Chapecoense só venceu uma vez: 2 a 1 sobre o Red Bull Bragantino, de virada, em Bragança Paulista (SP). Os seus números são péssimos. São 12 empates e 18 derrotas Tem a pior defesa com 52 gols sofridos e divide com o Grêmio a condição de pior ataque, com 26 gols. Por isso é dono também do pior saldo de gols: 26 negativos.

Na sua disposição de jogar pela honra pode pelo menos se livrar de uma marca histórica: a pior campanha na Era dos Pontos Corridos que pertence ao América-RN, em 2007, com apenas 17 pontos em 38 jogos. A Chapecoense, portanto, vai precisar somar, pelo menos, três pontos nos seus últimos sete jogos. Ela vai receber Juventude, Grêmio, Atlético-GO e Sport, saindo contra três clubes: Santos, América-MG e Fluminense.

 

Veja também

Paralimpíadas Escolares reúne cerca de 112 estudantes-paratletas, sendo 35 no feminino e 7 no masculino

Últimas notícias