Levantamento do Indicador de Nascimento de Empresas da Experian revela que Mato Grosso do Sul teve o pior desempenho entre os estados do Centro-Oeste no mês de julho. Os dados divulgados nesta segunda-feira (30) mostram que o Estado teve 4.580 empresas abertas naquele mês.

No ranking de Estados do Centro-Oeste, aparece em primeiro, com 12.801 novas empresas abertas no mesmo período. Em seguida estão: Mato Grosso, com 7.481 e Distrito Federal, com 6.598.

Mesmo no comparativo proporcional à população, Mato Grosso do Sul permanece com o pior desempenho.

Por outro lado, as regiões Sul e Centro-Oeste do país foram as únicas que registraram crescimento na comparação com o mesmo período do ano passado. No entanto, Mato Grosso do Sul viu reduzir o número de novas empresas se comparado com o mês de julho de 2022, quando foram abertas 4.793. Na verdade, o resultado só é ligeiramente maior que o mês de julho de 2020, quando o país enfrentava ainda as incertezas do início da pandemia pela covid.

Quanto ao campo de atuação desses novos empreendimentos, 71,3% estão no setor de “Serviços”, 21,0% no “Comércio”, 6,4% no de “Indústria”, e 1,3% em “Demais”, segmento que considera empresas Primárias, Financeiras e do Terceiro Setor.

Diferente do período de pandemia, em que muitos brasileiros se viram na necessidade de conseguir renda após uma demissão, por exemplo, o atual é diferente. “No atual momento em que vivemos, com redução na taxa de desemprego, podemos atribuir o nascimento de empresas mais a vocação do que a necessidade. Uma parte dos brasileiros ainda sonha em ser dono do seu próprio negócio, seja para ter flexibilidade e independência, realização pessoal ou criar um legado”, comenta Luiz Rabi, economista da Serasa Experian.

Saiba Mais