O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) aprovou R$ 750 milhões em debêntures (direitos de crédito) de infraestrutura em oferta pública de R$ 1,5 bilhão realizada pela Rumo S.A.

Os recursos têm como destino investimentos previstos na Malha Paulista, parte do maior corredor de exportação do agronegócio brasileiro, que liga os principais produtores de soja, milho e açúcar de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás ao Porto de Santos.

Os recursos serão investidos na melhoria da segurança da ferrovia e no aumento da produtividade do transporte de cargas, por meio da construção, reforma ou ampliação de pátios, linhas férreas, passarelas e passagens de nível.

“Os investimentos na Malha Paulista beneficiam não só os trechos existentes no Estado de São Paulo, mas também os trechos que alimentam o corredor de exportação e vêm de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, reforçando a competividade do agronegócio brasileiro”, ressaltou o superintendente da Área de Infraestrutura do BNDES, Felipe Borim.

Selo sustentável

A emissão recebeu o selo de debênture sustentável, atribuído a projetos que geram impactos sociais e ambientais positivos. Classificada como Sustainability Linked Bond, ela prevê um aumento de taxa caso a emissora não cumpra o compromisso de reduzir em 17,6% as toneladas de emissões diretas de gases do efeito estufa (GEE) por quilômetro útil até 2026, e em 21,6% até 2030, tomando como referência as emissões de GEE em 2020.