Saiba como consultar o PIS pelo CPF para ver se tem direito a receber até R$ 1,2 mil

Confira 4 formas fáceis de saber se pode sacar benefício
| 14/02/2022
- 22:21
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Divulgação

O calendário de saques do PIS-PASEP já começou e muitos trabalhadores não conseguem verificar se têm direito a receber o abono salarial que paga entre R$ 101 e R$ 1.200. Uma das formas mais simples de consultar o PIS pelo CPF é pelo aplicativo 'Caixa Tem', pelo 'Caixa Trabalhador', ou ainda pelo 'Carteira de Trabalho Digital'

Veja abaixo como fazer a consulta do PIS em cada plataforma:

  • No Caixa Tem, selecionando a opção "Abono Salarial" o trabalhador poderá conferir se o benefício está disponível, qual o valor a receber e a data em que o dinheiro será depositado. O aplicativo Caixa Tem está disponível para celulares Android [veja aqui] e para iPhone (iOS) [link aqui] e é recomendado que o usuário faça a atualização do app antes de acessá-lo para consultar o abono salarial. Para quem já possui conta poupança digital no Caixa Tem a consulta também pode ser feita diretamente pelo aplicativo. Além do saque sem cartão e do pagamento de contas, o Caixa Tem agora permite que o usuário faça a consulta ao número do NIS e acesse informações sobre o seu Pis.
  • No Caixa Trabalhador, disponível para smartphones Android e para iPhone (iOS) [link] o aplicativo do banco informa o calendário de pagamento do benefício e o valor que será recebido conforme a quantidade de meses trabalhados.
  • Pela CTPS Digital o trabalhador pode consultar as informações de todos os contratos de trabalho (antigos e atual), como o período trabalhado, a média salarial, anotações de férias e o número do Pis/Pasep. No app existe uma aba chamada "Benefícios", onde constam informações sobre o abono salarial, benefício emergencial e seguro-desemprego. A Carteira de Trabalho Digital pode ser feita de forma gratuita pelo computador ou pelo celular. Para baixar o aplicativo da CTPS Digital o trabalhador deve acessar a loja de aplicativos do seu smartphone e procurar pelo app Carteira de Trabalho Digital, do Governo do Brasil. Faça o download do aplicativo por meio das plataformas na versão Android; e versão IOS.
  • Pela conta Gov: Caso o trabalhador não possua celular smartphone para baixar algum app, pode acessar a Carteira de Trabalho Digital pela internet, acessando o site https://servicos.mte.gov.br/ e fazendo login com o seu cadastro na conta gov.br

Quem tem direito ao PIS-PASEP?

Os trabalhadores que exerceram atividade no ano de 2020 são os que podem receber até R$ 1,2 mil. Além disso, é necessário ter cumprido pelo menos 30 dias de trabalho no ano de referência. A quantidade de meses trabalhados determina o valor a ser recebido de abono, que varia de R$ 101 a R$ 1.212.

Dessa forma, terão direito ao PIS-PASEP 2022 apenas quem se encaixa nos seguintes critérios:

  • Ter recebido por pelo menos 30 dias de trabalho em 2020.
  • Atuado com carteira assinada em 2020.
  • Ter recebido, em média, no máximo dois salários mínimos mensais em 2020.
  • Estar inscrito no PIS-Pasep há pelo menos 5 anos.
  • Que o seu empregador tenha atualizado seus dados na Rais (Relação Anual de Informações Sociais).

Calendário PIS-PASEP 2022

 

calendario pis pasep 2022 - Saiba como consultar o PIS pelo CPF para ver se tem direito a receber até R$ 1,2 mil

Já o Pasep é pago pelo a funcionários públicos que atendem aos critérios do abono salarial. Para o Pasep, é levado em conta o número de inscrição do servidor, sendo que os primeiros a receber serão os com final 0 e 1. Assim como para o PIS, o Pasep será pago até março deste ano e o prazo para saque é até o dia 29 de dezembro. 

Confira o calendário do Pasep 2022 completo abaixo:

calendario pasep 2022 - Saiba como consultar o PIS pelo CPF para ver se tem direito a receber até R$ 1,2 mil

Quanto vou receber de PIS-PASEP?

Vale lembrar que o abono é proporcional à quantidade de meses trabalhados, veja:

  • Quem trabalhou um mês deve receber — R$ 100
  • Quem trabalhou dois meses deve receber — R$ 200
  • Quem trabalhou três meses deve receber — R$ 300
  • Quem trabalhou quatro meses deve receber — R$ 400
  • Quem trabalhou cinco meses deve receber — R$ 500
  • Quem trabalhou seis meses deve receber — R$ 600
  • Quem trabalhou sete meses deve receber — R$ 700
  • Quem trabalhou oito meses deve receber — R$ 800
  • Quem trabalhou nove meses deve receber — R$ 900
  • Quem trabalhou dez meses deve receber — R$ 1.000
  • Quem trabalhou onze meses deve receber — R$ 1.100
  • Quem trabalhou doze meses deve receber — R$ 1.200

O mesmo vale para o ano-base 2021. Neste caso, deve-se somar os valores dos dois anos para saber o total a que tem direito.

PIS-PASEP extra

O pagamento do abono do PIS-PASEP em 2022 também irá contemplar mais de 470 mil trabalhadores que não sacaram o benefício referente ao ano-base de 2019. Cerca de 154 mil não receberam por erro do governo e outros 320 mil 'esqueceram' os valores no banco.

Porém, os pagamentos são divididos em grupos. Para quem não recebeu por erro, o pagamento será feito a partir de terça-feira (08) e seguirá o calendário regular do PIS-PASEP, que paga conforme o mês de nascimento do beneficiário.

Segundo o ministério, esses trabalhadores "tiveram erro no processamento do abono salarial ano base 2019", mas não terão que tomar nenhuma providência para solicitar o pagamento. "O valor será depositado em uma conta digital da Caixa", informou.

Dessa forma, esses 154 mil trabalhadores irão receber valores entre R$ 92 e R$ 1.100, que é o referente ao abono para o período.

Já os 320 mil que esqueceram de sacar, vão poder fazer as retiradas do abono salarial a partir do dia 31 de março.

Entretanto, esses trabalhadores deverão fazer uma requisição formal ao Ministério do Trabalho e Previdência. O pedido pode ser feito presencialmente em uma das unidades regionais do Ministério do Trabalho ou pelo e-mail trabalho.uf@economia.gov.br, colocando no lugar de "uf" a sigla do estado em que reside.

"Ao pedir a reemissão do benefício, o trabalhador terá até o dia 29 de dezembro de 2022 para sacar. Caso isso não ocorra, somente poderá pedir a reemissão no calendário do próximo ano", informa o ministério.

Veja também

Benefício de R$ 53 é pago a 5,68 milhões de famílias

Últimas notícias