Atividade industrial permanece 'estagnada' em Mato Grosso do Sul, aponta levantamento

No atual levantamento, 60% das empresas industriais do Estado apontaram estabilidade na produção
| 19/07/2022
- 09:26
Atividade industrial permanece 'estagnada' em Mato Grosso do Sul, aponta levantamento
(Foto: Divulgação/Fiems)

Segundo a Sondagem Industrial do Radar Industrial da ( Federação das Indústrias de ), a atividade industrial de Mato Grosso do Sul apresentou estabilidade entre os meses de maio e junho. No atual levantamento, 60% das empresas industriais do Estado apontaram estabilidade na produção, enquanto 17% reportaram crescimento na comparação com o mês imediatamente anterior.

Quanto à utilização da capacidade instalada, 74% dos empresários industriais disseram que ela esteve igual ou acima do usual para o mês. Já a utilização média da capacidade total de produção encerrou o mês em 73%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 1º e 11 de julho e ouviu 85 empresas, ou 4,6% da amostra nacional, sendo 39 pequenas, 35 médias e 11 grandes dos seguintes segmentos: produtos alimentícios, produtos de metal, produtos têxteis, confecção de artigos do vestuário e acessórios, produtos de material plástico, produtos de minerais não metálicos, químicos, máquinas e equipamentos, extração de minerais não metálicos, biocombustíveis, produtos de borracha, máquinas, aparelhos e materiais elétricos, bebidas, couros e artefatos de couro, produtos de madeira, metalurgia, extração de minerais metálicos, atividades de apoio à extração de minerais, calçados, impressão e reprodução de gravações, produtos de limpeza, produtos farmoquímicos e farmacêuticos e móveis.

Espera por aumento ou estabilidade na demanda

Para os próximos seis meses a partir de julho, 48,3% das empresas responderam que esperam aumento na demanda por seus produtos nos próximos seis meses. Por outro lado, para o mesmo período, 5,9% preveem queda. Já as empresas que acreditam que o nível de demanda se manterá estável responderam por 44,7% do total.

Com relação ao número de empregados, em julho, 28,2% das empresas disseram que o número de empregados deve aumentar nos próximos seis meses. Por outro lado, 7,1% acreditam que esse número deve cair, enquanto 63,5% das empresas esperam manter o número de funcionários estável.

Além disso, em julho, o índice de intenção de investimento do empresário industrial ficou em 62 pontos, indicando aumento de 3,6 pontos sobre o mês anterior e de 10,3 pontos em relação à média histórica obtida para o mês. No atual levantamento 66,0% das empresas industriais disseram que pretendem realizar investimentos nos próximos seis meses. Os resultados variam de 0 a 100 pontos, quanto maior o índice, maior é a intenção de investir.

Veja também

Em Campo Grande, estão previstos aportes de R$ 377,6 milhões no aeródromo

Últimas notícias