Às 21h45 de quinta-feira (16), Campo Grande marcava 31,6°C nos termômetros e o consumo de energia atingiu um novo recorde. Foram 1.419 MW (Megawatts), valor acima dos três recordes de demanda históricos atingidos em setembro.

De acordo com a concessionária de Energia, o aumento de demanda, se comparado ao mesmo período do ano passado, seria o suficiente para abastecer duas vezes o município de Dourados. Em setembro, os recordes de consumo também foram atingidos no período noturno.

No passado, os maiores consumos registrados ocorriam no período da tarde, já nos últimos dois anos, o comportamento do cliente mudou e o aumento de consumo identificado pela classe residencial ocorre no período da noite (por volta das 22h), devido à grande utilização de condicionadores de ar.

Plano de contingência

A Energisa possui um plano de contingência específico para lidar com o calor, com investimento e ações prévias de manutenção e substituição de equipamentos na rede de distribuição, e está preparada para atender a demandas extraordinárias causadas pelas altas temperaturas. Equipes de campo, atendimento e operação foram reforçadas e treinadas para lidar com este momento atípico, além disto, estabelecemos parcerias com diversos órgãos públicos, como a Defesa Civil, com o intuito também de agilizar o trabalho em momentos críticos.

A concessionária destaca a importância dos clientes atualizarem suas declarações de carga na rede elétrica. A necessidade de atualização se aplica a todos os consumidores da concessionária.

O cliente deve entrar em contato com a Energisa para atualizar as informações cadastrais quando houver mudanças em sua carga elétrica junto com a mudança do dispositivo de proteção do padrão (disjuntor).

A atualização é crucial para evitar sobrecargas no sistema elétrico, especialmente quando mudanças de carga semelhantes ocorrem em uma área específica, como um bairro ou rua.