O MPL (Movimento Popular de Luta) bloqueia nesta segunda-feira (23) totalmente o trecho do km 465 da BR-163, em Campo Grande, próximo à saída para São Paulo, reivindicando a reforma agrária e uma reunião com representantes do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). Há congestionamento de quase 10 km no local.

Segundo uma das representantes do protesto, Patrícia Luz, moradores assentados às margens da rodovia iniciaram a manifestação por volta das 5h30. O objetivo é buscar o fortalecimento do Incra e novos assentamentos implantados no Estado. Famílias do assentamento Zumbi dos Palmares madrugaram e saíram do local por volta das 3h30 para o bloqueio.

O trecho está interditado com galhos de árvores, faixas e protestantes. Patrícia diz que cerca de 300 famílias moram no acampamento. “Tem alguém do Incra nacional no Estado e queremos uma pauta. Precisamos do cadastramento dessas famílias e que seja cumprido o artigo para assentar essas famílias na beira da estrada”, disse.

bloqueio
Assentados pedem cumprimento da reforma agrária (Henrique Arakaki, Midiamax)

Por um momento, vários motociclistas, a maioria trabalhadores de indústrias próximas, foram liberados para passagem. O movimento também libera fluxo de ambulâncias do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e do Corpo de Bombeiros. Estão sendo impedidos carros de passeio e caminhões.

Um caminhoneiro, o primeiro a ter a passagem negada, contou que saiu de Bodoquena com a carga de cimento para levar à Batayporã, quando os assentados avisaram sobre a interdição. “Começaram a jogar pneu na pista. [Agora], não tem o que fazer, [a carga] vai ter que dormir no caminhão e descarregar na terça-feira”.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) está no local negociando com o movimento a liberação. Segundo a equipe, o trecho tem 5 km de interdição em cada lado.

congestionamento
Ao todo, 10 km estão congestionados (Henrique Arakaki, Midiamax)