Às 21h45 de quinta-feira (21), o consumo de energia elétrica em Mato Grosso do Sul alcançou 1.248 MW, um recorde histórico. De acordo com a concessionária de energia, a Energisa, o último pico de consumo havia sido registrado em 29 de março deste ano, quando o uso foi de 1.214 MW.

Conforme a Energisa, a diferença no aumento de consumo de março para setembro é o suficiente para abastecer a quarta maior cidade de Mato Grosso do Sul, Corumbá. Além disso, atribui à energia solar a migração do horário de pico, que antes era a tarde e atualmente é a noite.

Historicamente nos meses de agosto a novembro o consumo de energia em Mato Grosso do Sul cresce 41%, em relação ao restante do ano. “No passado, os maiores consumos registrados ocorriam no período da tarde; já nos últimos dois anos, além da geração distribuída, o comportamento do cliente mudou e o aumento de consumo identificado pela classe residencial ocorre no período da noite, devido à grande utilização de condicionadores de ar”, explica o coordenador comercial da distribuidora, Jonas Ortiz.

A concessionária ressalta que a onda de calor contribui para o aumento no consumo de energia, principalmente devido ao uso de ar condicionado e geladeiras, que ficam um maior tempo em operação para manter a temperatura programada.

“Ainda que o hábito da família não mude, é possível que haja um aumento de consumo, exclusivamente por conta das altas temperaturas. Adotar atitudes que evitem o desperdício de energia podem fazer toda a diferença no orçamento familiar, especialmente na hora que a conta de luz chegar”, alerta o coordenador comercial.

Onda de calor extremo em Mato Grosso do Sul

Mato Grosso do Sul está no epicentro de uma onda de calor que atinge o Brasil e tem registrado recordes diários de calor, aliado a baixa umidade do ar. As altas temperaturas são causadas por um bloqueio atmosférico aliado ao fenômeno El Niño.

Na quinta-feira (21), Água Clara despontou como a 2º entre as cidades que marcaram altas temperaturas, com 40,7°C. Porto Murtinho aparece em 6º lugar, com 40,3°C. Uma das estações de Paranaíba pontuou 40,1, na 10ª posição do ranking nacional. Três Lagoas fecha a lista em 20º lugar, com 39,6°C.

Nesta sexta-feira (22), as temperaturas estão ainda maiores e Campo Grande já ultrapassou o recorde do ano de calor, com máxima acima dos 36°C. A previsão aponta que o calor deve atingir pico no fim de semana.

Economizar energia elétrica é importante. Confira algumas dicas:

  • Ar-condicionado: os filtros devem ser lavados no mínimo uma vez por semana; Portas e janelas devem estar sempre fechadas quando o ar estiver ligado para evitar que o ar frio saia do ambiente e provoque um tempo maior de funcionamento do aparelho; Se possível, priorize a posição de 23ºC. Importante considerar também que a potência do equipamento seja bem dimensionada para o ambiente que está instalado, evitando que o equipamento tenha potência inferior ao necessário para não exigir maior esforço, nem perda em eficiência de consumo que o equipamento tem
  • Ventiladores: ideal que permaneçam ligados apenas quando alguém estiver usando. Deixar o ventilador ligado com antecedência para tentar refrescar um ambiente, não funciona, só serve para desperdiçar energia.   
  • Geladeiras e freezers: manter, preferencialmente, o mais longe possível do fogão, fornos e outras fontes de calor. A borracha de vedação da porta precisa estar em boas condições para o ar frio não escapar. As prateleiras devem ficar sem forros e é necessário evitar o abre e fecha. Avalie se o uso do freezer é realmente necessário neste período.    
  • Iluminação: quanto mais luz natural, melhor. Lâmpadas fluorescentes ou LED são as mais econômicas.