Com execução avaliada em R$ 70 mil, a para reforço da fundação da ponte sobre a Rua José Antônio com a Avenida Fernando Corrêa da Costa, prevista para ser concluída nesta segunda-feira (24), não será entregue dentro do esperado. Segundo a Prefeitura de Campo Grande, as chuvas dos últimos dias atrasaram o cronograma previsto.

O trecho está interditado desde o dia 1º de fevereiro, após a (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) constatar um grave problema embaixo da estrutura, que comprometia a segurança no trânsito.

Em nota, a prefeitura justificou que o atraso aconteceu pela persistência das chuvas nas últimas semanas. “Os serviços estão sendo intensificados conforme as condições meteorológicas e deve ser concluído em breve”.

Portanto, não há um novo prazo para o local ser entregue. Segundo a descrição no portal de transparência do +Obras, está sendo feita a recuperação do canal sobre o córrego prosa, que começou no dia 24 de março. A empresa responsável licitada é a Engevil Engenharia LTDA.

Obra
Estrutura interna da obra no fim de março (Foto: Divulgação/PMCG)

Caos no trânsito

O trecho é um dos principais acessos centro/bairro, nos horários de pico há um alto fluxo de veículos. Recentemente, comerciantes reclamavam da queda no movimento devido à interdição na avenida, que é rodeada por bares, restaurantes e outras lojas.

“O cliente chega e encontra a interdição. Mesmo que tenha o desvio, isso provoca impacto negativo”, disse Juliano Mourão, gerente de uma choperia que fica na esquina com a rua da ponte.

Motoristas e pedestres que forem passar pelo cruzamento devem ficar atentos, isso porque a via está interditada com tambores, fitas e cavaletes da (Agência Municipal de Transporte e Trânsito).

Assim, motoristas que vêm pela Rua José Antônio são obrigados a virar na Fernando Correa da Costa. Na Sebastião Lima, existe retorno onde pode voltar para a José Antônio. Além disso, trecho da Sebastião Lima foi alterado para que retorno pudesse ser feito.

Para quem vem da Sebastião Lima foi feito um desvio na Rua Calarge, que cai na Pedro Celestino. Agente de Trânsito, José Mauricio Carvalho afirma que equipes revezam nos períodos da manhã, tarde e noite. O principal foco, além de orientar o trânsito de veículos, é auxiliar pedestres.

*Com Priscila Peres.