Começo do mês, salário na conta e feriado prolongado. A união de todos esses fatores resultou em uma cena atípica na tarde desta quinta-feira (06), comércio do centro de lotado de consumidores.

As ruas do centro da cidade estão cheias e tem até fila de consumidores em lojas. A cena não é mais comum de ser vista no centro de Campo Grande, mas alegrou comerciantes nesta véspera de feriado.

Para muitos o feriado começou hoje, como a Rúbia Botacine, 45, que aproveitou a folga do trabalho para ir até o centro fazer compras. Ela conta que mora no Monte Castelo e vai regularmente ao Centro. Hoje aproveitou para comprar presente para os três filhos.

A vendedora de uma loja, Angelina Gomes, 27, afirma que muita gente está aproveitando o feriadão, dar uma volta no centro e fazer algumas compras, principalmente após a Páscoa.

Comércio não abre na sexta-feira santa

O comércio de Campo Grande não deve abrir na sexta-feira santa (07). A decisão de fechar está pactuada na convenção trabalhista, assinada entre os sindicatos patronal e laboral e faz parte de uma das cinco datas deste ano em que o setor fecha as portas, sob pena de aplicação de multas por descumprimento previstas nesse instrumento coletivo.

Segundo o gerente de relações sindicais da MS, Fernando Camilo, a infração também já foi definida na convenção e a é paga ao sindicato dos trabalhadores. “De acordo com o que foi estabelecido, a empresa que descumprir, deve arcar com um salário mínimo por empregado que tenha o seu direito preterido e o sindicato trabalhista deverá repassar 50% desse valor entre os funcionários prejudicados.”

Os próximos feriados que devem seguir a regra são o Dia do Trabalhador (01.05.2023) e (02.11.2023).