Tempestade Yakecan promoveu reforço da incursão de ar frio sobre o MS, diz Inmet

No fim de semana o frio perde intensidade, mas ainda faz frio nas madrugadas
| 18/05/2022
- 10:20
Tempestade Yakecan promoveu reforço da incursão de ar frio sobre o MS, diz Inmet
A expressão “Yakecan” significa “o som do céu” em tupi-guarani. - Foto: Divulgação/Inmet

Resultado da forte massa de ar de origem polar que entrou no causando acentuada queda da temperatura, a onda de frio que atinge Mato Grosso do Sul também é influenciada pela subtropical Yakecan, de acordo com informações do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

“A tempestade subtropical Yakecan promoveu reforço da incursão de ar frio sobre o MS”, explica o meteorologista Franco Nadal Junqueira Villela.

Conforme o Inmet, o reforço de ar frio de origem polar promove queda nas temperaturas desde terça-feira (17), enquanto um ciclone subtropical atingiu a costa do Rio Grande do Sul. Na quinta-feira (19), ainda poderão ser observadas geadas em áreas entre o Mato Grosso do Sul, sul do Mato Grosso, sul de Goiás e centro e sul de Minas Gerais. No fim de semana, o frio perde intensidade, mas ainda faz frio nas madrugadas.

O Inmet emitiu alerta para ‘onda de frio’ com grau de severidade: perigo para todo Mato Grosso do Sul.

Confira as temperaturas com base no Inmet, registradas entre a madrugada e o amanhecer

  • Camapuã 4,6ºC
  • Bandeirantes 5,0ºC
  • Sidrolândia 5,4ºC
  • Ponta Porã 5,6ºC
  • Pedro Gomes 5,6ºC
  • Ribas do Rio Pardo 5,8ºC
  • Santa Rita do Rio Pardo 6,1ºC
  • Angélica 6,2ºC*
  • Água Clara 7,2ºC
  • Sonora 7,7ºC
  • Iguatemi 7,7ºC
  • Três Lagoas 7,9ºC
  • Campo Grande 8,7ºC*

*dado parcial.

Tempestade Yakecan

A expressão “Yakecan” significa “o som do céu” em tupi-guarani. Segundo Climatempo, este sistema meteorológico já pode ser considerado um dos mais atípicos formados na costa brasileira. Foi formado sobre o oceano, a partir de um ciclone extratropical. Houve uma queda da pressão atmosférica muito acentuada e incomum, e então o sistema se deslocou em direção ao continente, o que é fora dos padrões normais.

Ainda conforme o Climatempo, nesta quarta-feira, a tempestade subtropical Yakecan ainda provoca ventania no Sul do Brasil. A tempestade atingiu o Rio Grande do Sul e Santa Catarina na terça-feira com ventos intensos que causaram intensa agitação no mar, gerando grandes ondas de ressacas no litoral do Rio Grande do Sul. Milhares de pessoas ficaram sem energia na terça-feira por causa da queda de árvores e postes sobre a fiação, na região gaúcha.

A meteorologia indica que nesta quarta-feira, a tempestade subtropical se desloca pelo litoral de Santa Catarina e segue para a costa de São Paulo na quinta-feira, mas já enfraquecida em alto-mar. Os ventos no Sul do Brasil tendem a diminuir no decorrer da tarde ou noite desta quarta-feira.

Veja também

Últimas notícias