Policiais Federais fazem nova manifestação cobrando promessa de reajuste e reestruturação feita por Bolsonaro

É a segunda manifestação feita pela categoria em 14 dias
| 12/05/2022
- 11:39
Policiais Federais fazem nova manifestação cobrando promessa de reajuste e reestruturação feita por Bolsonaro
Policiais Federais fazem mobilização cobrando promessa de reajuste e reestruturação - Foto: Henrique Arakaki/ Jornal Midiamax

Policiais federais fazem nova manifestação, na manhã desta quinta-feira (12), na sede da Polícia Federal, em Campo Grande, cobrando as promessas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro à categoria. Eles destacam a reivindicação pela reestruturação das carreiras policiais federais. Os representantes dizem que a manifestação não tem caráter político e tem como objetivo defender os interesses das categorias.

Os policiais federais tentam pressionar o Governo Federal a atender às demandas das forças policiais da União como a reestruturação da carreira e reajuste salarial. Os agentes federais também alegam que o sindicato da categoria não está tendo acesso ao Ministério da Economia para saber sobre o processo de reestruturação e recomposição das carreiras e quais são os critérios do plano de reestruturação. 

Em todo o Brasil, os protestos aumentaram quando o governo federal acenou com um possível reajuste de 5% a todo o funcionalismo federal, porém a área da segurança as promessas feitas diretamente à categoria pelo presidente Jair Bolsonaro. 

Protesto policia federal2 - Policiais Federais fazem nova manifestação cobrando promessa de reajuste e reestruturação feita por Bolsonaro
Polícia Penal Federal cobra MP com regulamentação. Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax

Já os policiais penais federais também mencionam a insatisfação com a demora do presidente Jair Bolsonaro em editar uma MP (Medida Provisória) para regulamentar a Polícia Penal Federal. A categoria, criada em 2019, afirma aguardar a medida há mais de 800 dias. 

Conforme os policiais, a regulamentação foi “palavra dada” pelo presidente Bolsonaro desde a época da campanha e que durante a pandemia não pediram reestruturação por conta da situação do país. Contudo, voltaram a pedir o cumprimento da promessa com a economia voltando a andar no Brasil. 

Estão na superintendência da PRF, os representantes das categorias no Estado: Altair Nunes, presidente do Sindicato dos Policiais Penais Federais; Leonardo Corniglion, presidente do Sindicato do Policiais Federais; Matheus Andrade de Carvalho, diretor-regional da Associação dos Peritos Criminais Federais; e Leonardo Machado, diretor-regional da Associação dos Delegados da Polícia Federal de Mato Grosso do Sul. A Polícia Rodoviária Federal realiza manifestação em suas bases nas rodovias federais. 

Em 28 de abril, os policiais federais também se mobilizaram na superintendência da PF em Campo Grande. As manifestações ocorrem em diversos estados brasileiros e contam com apoio da PF (Polícia Federal), PRF (Polícia Rodoviária Federal) e Polícia Penal. A ADPF (Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal) também emitiu nota de repúdio contra o Governo Federal.

A associação afirma que o “Governo Federal não cumprirá com o compromisso firmado pelo presidente da República de promover a reestruturação das forças policiais da União”. O mesmo tom partiu da Fenappf (Federação Nacional dos Policiais Penais Federais), que repudiou a decisão do Governo Federal que teria sido eleito “com a promessa de valorização das forças policiais”.

Em Mato Grosso do Sul, a reestruturação das carreiras atingiria mais de 1,2 mil policiais, sendo cerca de 450 policiais federais, 250 policiais penais federais e 500 policiais rodoviários federais. 

Protesto policia federal - Policiais Federais fazem nova manifestação cobrando promessa de reajuste e reestruturação feita por Bolsonaro
É a segunda manifestação em 14 dias. Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax

Veja também

Inmet renovou alerta de perigo em potencial por baixa umidade do ar no Estado

Últimas notícias