Em menos de 2 meses, número de casos de Influenza superam os de 2021 em Campo Grande

Quantidade de infectados pela gripe aumentou 235% em 2022, revelou boletim da Sesau
| 11/02/2022
- 19:25
Em menos de 2 meses, número de casos de Influenza superam os de 2021 em Campo Grande
Divulgação

Em quase dois meses de 2022, o número de casos de Influenza em Campo Grande superaram o registrado em todo o ano de 2021, revelou boletim epidemiológico da (Secretaria Municipal de Saúde) desta sexta-feira (11). A quantidade de infectados é 235% maior se comparado ao ano passado.

Conforme os dados, em 2021, foram 112 pessoas infectadas pelo vírus da Influenza, enquanto em janeiro e nos primeiros dias de fevereiro, a quantidade de doentes é de 376. A quantidade é ainda mais alarmante quando comparado com os anos de 2019 e 2020, quando foram 109 e 35 casos confirmados de Influenza, respectivamente. 

O número de internados pela Influenza é de 8 pessoas, sendo sete em hospitais públicos e uma pessoa em hospital particular. Os óbitos pelo vírus na Capital são de 26 pessoas, quase superando o total de mortes pela doença no ano de 2019, quando 29 pessoas morreram pelo vírus.

Nenhuma descrição disponível.

A Sesau explicou que os casos registrados de em 2021 aconteceram todos em dezembro. De janeiro a novembro a Capital não havia registrado nenhuma infecção. 

Busca por antigripais e xaropes disparam

O aumento de casos de gripe fez a demanda por medicamentos antigripais dispararem nas farmácias de Campo Grande, deixando inclusive, o estoque de xaropes zerados em alguns estabelecimentos. Em reportagem de janeiro, o Jornal Midiamax foi até farmácias da Capital e as informações são as mesmas em quase todas: muita procura desde a última semana de dezembro pelos medicamentos para tratar a gripe.

Conforme a proprietária e farmacêutica responsável por drogaria na Rui Barbosa, Daniela Molina, de 47 anos, os antigripais ainda restam nas prateleiras, mas os xaropes estão em falta e sem previsão de reabastecimento. “Teve um aumento de 60% na procura por xaropes e 40% nos antigripais. Essa falta dos xaropes começou na semana passada e a maior lacuna foi do Histamin”, disse.

[Colocar ALT]
Foto: Leonardo de França, Midiamax

Em outra farmácia na Rui Barbosa com a Cândido Mariano, Heloise Catherine, de 24 anos, farmacista, disse que desde os últimos dias de 2021 começou a crescente na demanda pelos medicamentos gripais.

“Na primeira semana de janeiro teve maior procura. Hoje temos antigripais a partir de R$ 9,99 e xarope pediátrico por R$ 9,60. No geral, a procura maior atualmente são por remédios de aspecto respiratório”, pontuou. Os xaropes para os adultos acabaram na unidade.

O gerente de uma farmácia na 13 de Maio disse que remédios como o Tamiflu estão em falta e que nas últimas semanas a procura por remédios gripais dobrou. “Nosso estoque hoje está pequeno. Hoje o antigripal sai a partir de R$ 9,99 e o xarope expectorante por R$ 35. O antialérgico está em falta”, comentou.

Covid e Influenza em MS

Igualando o recorde de mortes de 2022, alcançado no último dia 9, o boletim epidemiológico da Covid-19 desta quinta-feira (11) registrou 26 mortes por Covid em 24h. Uma das mortes é de um adolescente de apenas 15 anos, de Dois Irmãos do Buriti, que tinha uma doença neurológica crônica. 

As notificações indicaram 3.879 novos casos em Mato Grosso do Sul em 24h. A média móvel de mortes (dos últimos sete dias) passou de 16,7 para 17,6. Já a média móvel de notificações está em 2.813,3. Até o momento, o total de mortes é de 10.071. Já o número de notificações total é de 456.351.

Mato Grosso do Sul não registrou óbitos por influenza em 24h pelo terceiro dia consecutivo. O número de mortes continua em 79 pessoas, com nenhum novo caso notificado nas últimas 24h, o que totaliza 432 notificações desde o início dos registros.

- Em menos de 2 meses, número de casos de Influenza superam os de 2021 em Campo Grande

Veja também

Reforça do espaço municipal contará com base da Guarda e Funsat para atender região central

Últimas notícias